Ação de Bioestimulantes em cultivares comerciais de soja na Região Norte do Vale do Araguia-MT

Autores

  • Lauro Luiz Mota de Araújo Araújo lauroluizmota@gmail.com
    IFMT- Campus Confresa
  • Denis Ramos denis.t.ramos@gmail.com
  • Elizeu Brachtvogel elizeu.brachtvogel@ifmt.edu.br
  • Anderson Kovalski andersonrk.agro@gmail.com

DOI:

10.33912/pagro.v4i1.1146

Palavras-chave:

Produtividade da soja; Bioestimulantes; Cultivares

Resumo

Os bioestimulantes influenciam diretamente no desenvolvimento vegetal, podendo desempenhar papel importante no incremento de produtividade da cultura da soja. Desta maneira o objetivo deste trabalho foi avaliar o desenvolvimento e a produtividade de seis cultivares de soja (Glycine max L.) (HO CRISTALINO, M 8644 IPRO, TMG 2185 IPRO, NS 7901 IPRO, M 7739 IPRO e CZ48B32 IPRO) em função da pulverização de três bioestimulantes (Proggib®, Stimulate®, biozyme®) e uma testemunha, totalizando 24 tratamentos. O trabalho foi realizado em Confresa, nordeste de Mato Grosso, em delineamento experimental inteiramente casualizado (DIC). Foram realizadas duas pulverizações com intervalo de 10 dias, iniciando-se quando as plantas se encontravam no estádio fenológico R1, e a segunda R1 + 10, utilizando das dosagens de 250 ml. ha-1 (Stimulate®), 5 g há-1 (Progibb®) e 200 ml ha-1 (Biozyme®). Quando as plantas de soja estavam nos estádios fenológicos R6, R7 e R8 foram avaliadas as características de altura de planta, número de nós por planta, número de ramos reprodutivos por planta, número total de vagens por planta, número de grãos por planta, massa de mil grãos e produtividade final. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALBRECHT, L. P. et al. Manejo de biorregulador nos componentes de produção e desempenho das plantas de soja. Bioscience Journal, v. 27, p. 865-876, 2011. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/biosciencejournal/article/view/7486. Acesso em: 10 set. 2020.

ALMEIDA, J.C.V. et al. Stimulate® como regulador de crescimento na cultura da soja. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SOJA, 3., Foz do Iguaçu. Anais... Foz do Iguaçu - PR, 2004. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1807-86212008000500015. Acesso em: 12 set. 2020.

ÁVILA, M. R. et al. Bioregulator application, agronomic efficiency, and quality of soybean seeds. Scientia Agricola, v. 65, n. 06, p. 567-691, 2008. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-90162008000600006. Acesso em: 05 set. 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-90162008000600006

CARVALHO, J.C. et al. Produtividade e desenvolvimento da cultura da soja pelo uso de regulador vegetal. Acta iguazu. Cascavel-PR, 2006. Disponível em: http://e-revista.unioeste.br/index.php/actaiguazu/article/view/8166. Acesso em: 05 set. 2020.

BOURSCHEIDT, C. E. Bioestimulante e seus efeitos agronômicos na cultura da soja (glycine Max). 2011. 35 f. Trabalho de Conclusão de Curso - Curso de Agronomia do Departamento de Estudos Agrários da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul - UNIJUÍ, Ijuí, 2011.

BATISTA FILHO, C. G. et al. Efeito do Stimulate nas características agronômicas da soja. Acta Iguazu, v. 2, p. 76-86, 2013. Disponível em: https://www.sumarios.org/artigo/efeito-do-stimulate%C2%AE-nas-caracter%C3%ADsticas-agron%C3%B4micas-da-soja. Acesso em: 05 set. 2020. DOI: https://doi.org/10.48075/actaiguaz.v2i4.9112

BERTOLIN, D. C. et al. Aumento da produtividade de soja com a aplicação de bioestimulantes. Bragantia, v. 69, n. 2, p. 339-347, 2010. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0006-87052010000200011&lng=en&nrm=iso&tlng=pt#:~:text=A%20utiliza%C3%A7%C3%A3o%20do%20bioestimulante%20incrementou,foliar%20n%C3%A3o%20diferiram%20entre%20si.&text=Em%20rela%C3%A7%C3%A3o%20ao%20aumento%20da,quando%20aplicado%20na%20fase%20reprodutiva. Acesso em: 12 fev. 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/S0006-87052010000200011.

CAMPOS, M. F. et al. Análise de crescimento em plantas de soja tratadas com substâncias reguladoras. Revista Biotemas, v. 21, n. 03, p. 53-63, 2008. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/biotemas/article/view/2175-7925.2008v21n3p53. Acesso em: 12 fev. 2020. DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2008v21n3p53.

CONAB. Companhia Nacional de Abastecimento. Acompanhamento da safra brasileira de grãos. Brasília, 2017. Disponível em: http://www.conab.gov.br.Acesso em: 12 fev. 2020.

CONCEIÇÃO, C. W. M.; MORAIS, O. S. Respostas agronômicas e de viabilidade econômica de dois biorreguladores na cultura da soja no município de Paragominas - Pará. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Engenharia Agronômica). – Universidade Federal Rural da Amazônia - UFRA, Paragominas - PA, 2017.

DANTAS, A. C. V. L. et al. Effect of gibberellic acid and the bioestimulant Stimulate®® on the initial growth of thamarind. Revista Brasileira de Fruticultura, v. 34, n. 1, p. 008- 014, 2012. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-29452012000100004. Acesso em: 12 fev. 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/S0100-29452012000100004.

EMBRAPA. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Sistema Brasileiro de Classificação de Solos. 3 ed. Rio de Janeiro: Embrapa Solos, 2013.

FERREIRA, D. F. Análises estatísticas por meio do SISVAR para Windows versão 4.0. In: 45ª. Reunião Anual da Região Brasileira da Sociedade Internacional de Biometria. 2000. São Carlos. Anais... São Carlos: Universidade Federal de São Carlos, 2000. Disponível em: http://www.ppgest.ufscar.br/documentos/rt/rt27.pdf. Acesso em: 16 fev. 2020.

FETTER, P. R. Hidrolisados de resíduos de raízes e caules de tabaco para estimulação da germinação de sementes de arroz e milho. Dissertação (Pós-Graduação em Tecnologia Ambiental) - Universidade de Santa Cruz do Sul, Santa Cruz do Sul, 2018. Disponível em: http://hdl.handle.net/11624/2249. Acesso em: 01 mar. 2021.

FLOSS, E. L.; FLOSS, L. G. FLOSS, E.L.; FLOSS, L.G. Fertilizantes organo minerais de última geração: funções fisiológicas e uso na agricultura. Revista Plantio Direto, n.100, 2007. Disponível em: http://www.plantiodireto.com.br/?body=cont_int&id=811.

GARCIA, F, O.; CIAMPITTI, I. A.; BAIGORRI H. E. Manual de manejo del cultivo de soja. lª ed. Buenos Aires, AR. International Plant Nutrion Institute. 2009.

GLOVER, J. D.; REGANOLD, J. P.; ANDREWS, P. K. Systematic method for rating soil quality of conventional, organic, and integrated apple orchards in Washington State. Agriculture, Ecosystems and Environment, v.80, n. 1-2, p.29–45, 2000.

HERMES, E. C. K.; NUNES, J.; NUNES, J. V. D. Influência do bioestimulante no enraizamento e produtividade da soja. Revista cultivando o saber, 2015. Disponível em: <https://www.fag.edu.br/upload/revista/cultivando_o_saber/566ec37d601a3.pdf>. Acesso em: 16 fev. 2020.

KLAHOLD, C. A. et al. Resposta da soja (Glycine max (L.) Merrill) à ação de bioestimulante. Acta Sientiarium Agronomy, v. 28, n. 2, p. 179-185, 2006. Disponível em: http://tede.unioeste.br/handle/tede/1349. Acesso em: 12 fev. 2020.

KOVALSKI, A. R. et al. Avaliação do Desempenho Agronômico de Diferentes Cultivares de Soja (Glycine max (L.) Merrill) Com Uso de Bioestimulantes e Herbicida Hormonal. Revista PesquisAgro, v. 3, n. 1, p. 4-24, 2020. Disponível em: http://periodicos.cfs.ifmt.edu.br/periodicos/index.php/agro/article/view/651/332. Acesso em: 23 fev. 2021.

MAPA. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. 2014. Disponível em: http://www.agricultura.gov.br/vegetal/culturas/soja. Acesso em: 12 fev. 2020.

MILLÉO, M.V.R.; MONFERDINI, M.A. Avaliação da eficiência agronômica de diferentes dosagens e métodos de aplicação de Stimulate® em soja. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SOJA, 3., Foz do Iguaçu. Anais. Foz do Iguaçu, 2004.

PERINA, E. F.; CARVALHO, C. R. L.; CHIORATO, A. F.; GONÇALVES, J. G. R.; CARBONELL, S. A. M. Avaliação de estabilidade e adaptabilidade de genótipos de feijoeiro (Phaseolus vulgaris L.) baseada na análise multivariada da performance genotípica. Ciência e Agrotecnologia, v. 34, n. 2, p. 398-406, 2010. Disponível em https://www.researchgate.net/publication/250050718_Avaliacao_da_estabilidade_e_adaptabilidade_de_genotipos_de_feijoeiro_Phaseolus_vulgaris_L_baseada_na_analise_multivariada_da_performance_genotipica. Acesso em: 12 fev. 2020. DOI: https://10.1590/S1413-70542010000200018.

PIMENTEL GOMES, F. Curso de Estatística Experimental. 14.ed. Piracicaba: Degaspari.477p. 2000.

ROCHA, R. S. et al. Desempenho agronômico de variedades e linhagens de soja em condições de baixa latitude em Teresina-PI. Revista Ciência Agronômica, v. 43, n. 1, jan./mar. 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rca/v43n1/19.pdf. Acesso em: 12 fev. 2020.

SCHERB, C. T. et al. Desempenho e produtividade da cultura da soja mediante a aplicação de biorreguladores. Resumos Expandidos da XXXVI Reunião de Pesquisa de Soja: Comissão de nutrição, fertilidade e biologia dos solos. Londrina, PR, jun. 2017. Disponível em:

https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S180786212008000500015&script=sci_arttext. Acesso em: 10 fev. 2020.

SANTINI, J. M. K.; PERIN, A.; SANTOS, C.G.; FERREIRA, A. C.; SALIB, G.C. Viabilidade técno-econômica do uso de bioestimulantes em sementes de soja. Tecnologia e Ciência Agropecuária, João Pessoa, v. 9, n.1, p. 57-92, Mar. 2015. Disponível em https://revistatca.pb.gov.br/edicoes/volume-09-2015/volume-9-numero-1-marco-2015/tca9107.pdf. Acesso em: 12 fev. 2020.

SILVA, T. T. A.; PINHO, E. R. V.; CARDOSO, D. L.; FERREIRA, C. A.; ALVIM, P. O; COSTA, A. A. F. Qualidade fisiológica de sementes de milho na presença de bioestimulantes.

Ciência e Agrotecnologia, v. 32, p. 840-846, 2008. Disponível em http://dx.doi.org/10.1590/S1413-70542008000300021. Acesso em: 12 fev. 2020.

SOUZA, E.F. O morango e sua padronização: classificação de produtos. Gleba, v.16, p.6-8, 2003.

TAIZ, L.; ZIEGER, E. Auxina: o hormônio de crescimento. In: TAIZ, L.; ZIEGER, E. Fisiologia vegetal. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2004. Cap. 19, p. 449-484.

YEO, I. K.; JOHNSON, R. A. A New Family of Power Transformation to Improve Normality or Symmetry. Biometrika, v.87, n.4, p.954-959, 2000.

Publicado

2021-08-04
Métricas
  • Visualizações 111
  • PDF downloads: 74

Como Citar

ARAÚJO, L. L. M. de A.; RAMOS, D. .; BRACHTVOGEL, E.; KOVALSKI, A. . Ação de Bioestimulantes em cultivares comerciais de soja na Região Norte do Vale do Araguia-MT. PesquisAgro, [S. l.], v. 4, n. 1, p. 3-21, 2021. DOI: 10.33912/pagro.v4i1.1146. Disponível em: http://periodicos.cfs.ifmt.edu.br/periodicos/index.php/agro/article/view/1146. Acesso em: 21 out. 2021.