Avaliação do Desempenho Agronômico de Diferentes Cultivares de Soja (Glycine max (L.) Merrill) Com Uso de Bioestimulantes e Herbicida Hormonal.

Autores

DOI:

10.33912/pagro.v3i1.651

Palavras-chave:

Soja (Glycine max (L.) Merrill), Bioestimulantes, Cultivar, Herbicida, produtividade.

Resumo

: Objetivou-se com este trabalho avaliar características filotécnicas e resposta no rendimento de grãos com diferentes cultivares de soja (Glycine max (L.) Merrill) sob diferentes manejos. Para o ensaio adotou-se o delineamento inteiramente casualizado, com arranjo fatorial 4x7. As parcelas foram compostas por 4 diferentes manejos: Testemunha, 2,4-D e Progibb, Biofran, Internode. As 7 cultivares analisadas foram: TMG 2185 IPRO, M 8372 IPRO, IMA 84114 RR, M 7110 IPRO, HO MARACAI IPRO, IMA 831 IPRO e NS 7667 IPRO totalizando em 28 tratamentos. Em R8 foram efetuadas as determinações: altura de planta, número de nós, número de ramos reprodutivos, total de vagens por planta, número de grãos por planta, massa de mil grãos e produtividade. Houve interação entre cultivares e manejos para os carácteres agronômicos: altura de planta, número de grãos por planta e produtividade. As cultivares TMG 2185 IPRO, M 7110 IPRO e M 8372 IPRO apresentaram interações positivas para o manejo Internode, atingindo incrementos médios de 16,4, 12,6 e 8,4 sacas por hectare respectivamente com relação a Testemunha, enquanto que o uso de 2,4-D e Progibb nas cultivares IMA 831 IPRO e TMG 2185 IPRO, indicaram decréscimo na produção final.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Anderson Roberto Kovalski, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso - Campus Confresa

Engenheiro Agronono, tecnico responsavel por atividades vinculadas ao campo

Referências

ANDRADE, C. L. L. et al. Bioestimulantes derivados de Ascophyllum nodosum associados ao glyphosate nas caracteristicas agronômicas da soja RR. Revista Brasileira de Herbicidas, Rio Verde, v. 17, n. 3, jul/set. 2018. Disponível em: < http://www.rbherbicidas.com.br/index.php/rbh/article/view/592>. Acesso em: 02 jun. 2019.

BERTOLIN, D. C. et al. Aumento da produtividade de soja com a aplicação de bioestimulantes, Campinas, v.69, n.2, p. 339-347, 2010. Disponível em: < https://www.agrolink.com.br/downloads/120374.pdf>. Acesso em: 15 mai. 2019.

BOURSCHEIDT, C. E. Bioestimulante e seus efeitos agronômicos na cultura da soja (glycine Max). 2011. 35 f. Trabalho de Conclusão de Curso - Curso de Agronomia do Departamento de Estudos Agrários da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul - UNIJUÍ, Ijuí, 2011.

BRITO, V. R.; SILVA, L. P. Avaliação dos efeitos de adubos contendo biativadores e micronutrientes na cultura da soja. Relatório De Eficiência e Praticabilidade Agronômica. CPESB, Nova Mutum, MT, jul. 2015.

CARVALHO, M. E. A.; CASTRO, P. R. C. Extratos de algas e suas aplicações na agricultura. Série Produtor Rural - nº 56. Piracicaba: ESALQ - Divisão de Biblioteca, 2014. 58 p.

CONAB. Companhia Nacional de Abastecimento. Acompanhamento da Safra Brasileira de Grãos. V. 6 - Safra 2018/19 – N. 11 Décimo primeiro levantamento. Brasília, Ago. 2019.

CAMPOS, M. F. et al. Análise de crescimento em plantas de soja tratadas com substâncias reguladoras. Revista Biotemas, Botucatu, v. 21, n. 3, p. 53-63, set. 2008. Disponível em: < https://periodicos.ufsc.br/index.php/biotemas/article/view/2175-7925.2008v21n3p53 >. Acesso em 15 de mai. 2019.

EMBRAPA. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Tecnologias de Produção de Soja – Região Central do Brasil. 1. ed. Londrina: Embrapa Soja, 2013. 266 p/n. 16.

FARIA, T. C. Desempenho de bioestimulantes e sua viabilidade econômica na cultura da soja. 2017. 65 f. Dissertação (Mestrado) em Agronomia da Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2017.

HERMES, E. C. K. et al. Influência do bioestimulante no enraizamento e produtividade da soja. Revista Cultivando o Saber, Assis Gurcacz, edição especial, p. 35-45, 2015. Disponível em: < https://www.fag.edu.br/upload/revista/cultivando_o_saber/566ec37d601a3.pdf>. Acesso em: 13 mai. 2019.

HORVATICH, P.; SHAVARSKI, G. T. Aplicação do herbicida 2,4-d em pós-emergência na cultura de Soja e seu reflexo na produtividade de grãos. Resumos expandidos da XXXVI Reunião de Pesquisa de Soja: Comissão de nutrição, fertilidade e biologia dos solos. Londrina, PR, jun. 2017.

JÚNIOR, E. F. et al. Efeito de subdoses de 2,4-d sobre componentes da produção do algodoeiro. 8º Congresso Brasileiro de Algodão & I Cotton Expo 2011, São Paulo, SP, p. 599-604, 2011. Disponível em: < https://core.ac.uk/download/pdf/45498995.pdf>. Acesso em: 02 jun. 2019.

MARQUES, M. E. R. et al. Aspectos produtivos do uso de bioestimulantes na cultura da soja. Acta Iguazu, Cascavel, v. 3, n. 4, p. 155-163, 2014. Disponível em: < http://e-revista.unioeste.br/index.php/actaiguazu/article/view/12295>. Acesso em: 25 mai. 2019.

MEYER, F. R. et al. Aplicação foliar de bioestimulante à base de extrato de alga (Ecklonia máxima) na cultura da soja. Simpós: Anais do V Seminário de Pós-Graduação, Uberaba, v. 5, 2018. Disponível em: < http://www.iftm.edu.br/simpos/2018/anais/731-%20Pronto%20ANAIS.pdf>. Acesso em: 25 mai. 2019.

PRIETO, C. A. et al. Bioestimulante, bioferilizante e inoculação de sementes no crescimento e produtividade da soja. Revista De Agricultura Neotropical, Cassilândia, v. 4, n. 2, p. 1-8, abr/jun. 2017. Disponível em <>. Acesso em: 25 mai. 2019.

SANTINI, J. M. K. et al. Viabilidade técnico-econômica do uso de bioestimulantes em semente de soja. Tecnolo. & Ciên. Agropec, João Pessoa, v. 9, n. 1, p. 57-52, mar. 2015. Disponível em: < http://revistatca.pb.gov.br/edicoes/volume-09-2015/volume-9-numero-1-marco-2015/tca9107.pdf>. Acesso em: 15 mai. 2019.

SANTOS, V. M. et al. Uso de bioestimulantes no crescimento de plantas de soja. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, Pombal, v.12, n. 3, p. 512-517, jul-set. 2017. Disponível em <https://www.gvaa.com.br/revista/index.php/RVADS/article/view/4139>. Acesso em: 25 mai. 2019.

SCHERB, C. T. et al. Desempenho e produtividade da cultura da soja mediante a aplicação de biorreguladores. Resumos Expandidos da XXXVI Reunião de Pesquisa de Soja: Comissão de nutrição, fertilidade e biologia dos solos. Londrina, PR, jun. 2017.

SILVA, B. F. et al. Produtividade na cultura da soja (Glycinemax) sob efeitos de aplicação de pro gibb + promalin. Jornada Científica e Tecnologia, Botucatu, SP, out. 2017. Disponível em < http://www.fatecbt.edu.br/ocs/index.php/VIJTC/VIJTC/paper/viewFile/1267/1581>. Acesso em: 17 mai. 2019.

SILVA, Y. S. Reguladores de crescimento no desempenho agronômico de soja. 2018. 41 f. Trabalho de Conclusão de Curso – Curso de Agronomia. Universidade Federal Rural da Amazônia, Capanema. Disponível em <http://bdta.ufra.edu.br/jspui/handle/123456789/1235>. Acesso em: 27 ago. 2019.

STÜRMER, G. R. et al. Efeito de progibb 400® aplicado na cultura de soja. Resumos Expandidos da XXXVI Reunião de Pesquisa de Soja: Comissão de nutrição, fertilidade e biologia dos solos. Londrina, PR, jun. 2017.

TAIZ, L.; ZEIGER. E. Fisiologia Vegetal. 3. ed. Porto alegre: Artmed, 2004. 722 p

Publicado

2020-08-04

Como Citar

KOVALSKI, A. R. Avaliação do Desempenho Agronômico de Diferentes Cultivares de Soja (Glycine max (L.) Merrill) Com Uso de Bioestimulantes e Herbicida Hormonal. PesquisAgro, v. 3, n. 1, p. 4-23, 4 ago. 2020.