Importância do PRONAF para Assentados da Reforma Agrária do Projeto de Assentamento Porto Esperança: Confresa - MT – Um estudo de caso

Autores

  • Adrielly Freitas da Silva Ferreira
  • Samuel Tavares dos Santos Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Mato Grosso. Campus Confresa

DOI:

10.33912/pagro.v3i1.658

Palavras-chave:

Agricultura familiar, Pronaf, Reforma Agrária.

Resumo

A agricultura familiar é importante para o Brasil e o Pronaf é um dos aliados dessa agricultura. Assim, o objetivo deste artigo é verificar os seguintes aspectos do referido Programa na ótica de agricultores familiares: 1- a percepção; 2-o grau de conhecimento; 3- grau de uso e 4- recomendação. Para isso foram entrevistados 30 moradores do Projeto de Assentamento Porto Esperança, situado no município de Confresa – MT. O resultado das perguntas a respeito do Pronaf mostra que: 43,3% dos entrevistados declarou ter pouco conhecimento; 40% pouca frequência de uso; 70% elevada dificuldade de acessá-lo; 33% acreditam que o Pronaf teria elevada contribuição no desenvolvimento das atividades em sua propriedade e 70% deles afirmaram que não teriam nenhuma dificuldade em arcar com o pagamento das mesmas. Os resultados obtidos demonstram que apesar de sua importância, essa política ainda possui falhas, que devem ser revistas e corrigidas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Samuel Tavares dos Santos, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Mato Grosso. Campus Confresa

Possui graduação em Licenciatura em Ciencias Agrícolas (1998) e em Agronomia (2003), ambos pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (1998), mestrado em Agronomia pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (2002) e doutorado em Biociências e Biotecnologia pela Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (2008). Atualmente é professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Mato Grosso.

Referências

AQUINO, J.R.; SCHNEIDER, S. O Pronaf e o desenvolvimento rural brasileiro: avanços, contradições e desafios para o futuro. In. GRISA, C.; SCHNEIDER, S. (Org.). Políticas Públicas de Desenvolvimento Rural no Brasil. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2015. p.53-81.Disponível em:< http://www.ufrgs.br/pgdr/publicacoes/livros/outras-publicacoes/politicas-publicas-de-desenvolvimento-rural-no-brasil >. Acesso em: 15 dez 2017.

BARROS, E.S.; XAVIER, L. F.; PESSOA, D.T.; SOBEL,T.F. Endividamento Agrícola: Quão Comprometidos são os Produtores do Polo Petrolina – Juazeiro frente as suas dívidas. Economia Aplicada, v.19, n.1, p. 171-200, 2015. Disponível em: < https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-80502015000100171 > Acesso em: 26 jun.2018.

COSTA, C. J. P.; JORGE NETO, P. M. Fatores determinantes da inadimplência do Crédito Rural Pronaf em Área de Assentamento de Reforma Agrária no Nordeste do Estado do Pará. Economia e Desenvolvimento, v.10, n.1 p.101-130, 2011. Disponível em:

< http://www.periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/economia/article/download/11538/6633 > Acesso em: 28 jun.2018.

COSTA, V.G.; GONÇALVES, A.F. O Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar: uma análise crítica. Artigos Inéditos, jan./jun., 2012. Disponível em: < http://www.avalrevista.ufc.br/index.php/revistaaval/article/viewFile/100/123 > Acesso em: 28 jun. 2018.

CARRER, M.J.; SOUZA FILHO, H.M.; VINHOLIS, M.M.B. Determinantes da demanda de crédito rural por pecuaristas de corte no estado de São Paulo. RESR, v. 51, n.3, p. 455-478, jul./set. 2013. Disponível em:

< https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-20032013000300003 > Acesso em: 25 jun.2018.

DIAS, G.M.O.; AGUIAR, L.M.B. PRONAF: agricultura familiar camponesa, desenvolvimento territorial rural e multifuncionalidade em São João Del-Rei/MG. Rev. Geogr. Acadêmica, v.10, n.2, p.138-153, 2016. Disponível em: < https://www.revista.ufrr.br/rga/article/download/3564/pdf>. Acesso em: 27 jun. 2018.

GUILHOTO, J. J. M. et al. A importância da agricultura familiar no Brasil e em seus estados. Economia Aplicada, v. 9, n. 2, p. 279-299, 2008. Disponível em: < http://www.anpec.org.br/encontro2007/artigos/A07A089.pdf > Acesso em: 15 dez 2017.

INSTITUTO NACIONAL DE COLONIZAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA-INCRA. Informações sobre o Projeto de Assentamento Porto Esperança. Confresa: 2017. 5p. (INCRA. Informativo Técnico, s/n.).

LAKATOS, E.N.; MARCONI, M.A. Fundamentos de Metodologia Científica. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

LANDAU, Elena Charlotte et al. Concentração Geográfica da Agricultura Familiar no Brasil. Sete Lagoas: Embrapa Milho e Sorgo, 2013. (Documentos, 155). Disponível em:

<https://www.researchgate.net/publication/280309900_Concentracao_geografica_da_agricultura_familiar_no_Brasil > Acessado em: 27 jun. 2018.

MACIEL, R. C.G.; MARIANO,R.S.; CAVALCANTE FILHO, P.G. Desenvolvimento rural e agricultura familiar: um estudo do Projeto de Assentamento dirigido Humaitá- Porto Acre (AC). Revista REDES – SANTA CRUZ DO SUL (UFSCS), v.23, n.1, p.157-179, 2018. Disponível em: Acesso em: 06 maio2018.

MATTEI, L. O Papel e a Importância da Agricultura Familiar no Desenvolvimento Rural Brasileiro Contemporâneo. Rev. Econ. NE, v.45, suplemento especial, p.83 – 91, out./dez., 2014. Disponível em: < https://www.di.bnb.gov.br/content/aplicacao/publicacoes/ren-numeros_publicados/docs/ren_2014_6_lauro_v2.pdf > Acesso em: 25 jun. 2018.

NUNES, S.P. O desenvolvimento da agricultura brasileira e mundial e a ideia de desenvolvimento rural. Deser- Departamento de Estudos Sócio - Econômicos Rurais, n.157, mar. 2007. Disponível em:

< https://www.deser.org.br/documentos/doc/DesenvolvimentoRural.pdf >. Acesso em: 30 jun. 2018.

OLIVEIRA, G.R.; ARAÚJO, F.M.; QUEIROZ, C.C. A importância da assistência técnica e extensão rural (ATER) e do Crédito Rural para a agricultura familiar em Goiás. Bol. Goia. Geogr. (Online), v. 37, n.3, p.528-551, set./dez. 2017. Disponível em:

< https://www.revistas.ufg.br/bgg/article/view/50769> Acesso em: 28 jun.2018.

SANTOS, A.R. Metodologia científica: a construção do conhecimento. 7. Ed. Rio de Janeiro: Lamparina, 2007.

SCHNEIDER, S.; CASSOL, A. Diversidade e heterogeneidade da agricultura familiar no Brasil e implicações para políticas públicas. In. DELGADO, G.C.; BERGAMASCO, S.M.P. (Org.). Agricultura Familiar Brasileira: Desafios e Perspectivas de Futuro. Brasília: Ministério do Desenvolvimento Agrário, 2017. p.84-109. Disponível em: <http://www.mda.gov.br/sitemda/sites/sitemda/files/user_img_1756/Agricultura%20Familiar%20_%20WEB_final%2003.2017.pdf>. Acesso em: 08 jul. 2018.

SCHULTZ, C.; AHLERT, A. O Pronaf como Política pública de apoio à agricultura familiar: Um estudo de caso do município de Maripá – PR. Ciências Sociais Aplicadas em Revista, v.16, n.30, p.77 – 94, Primeiro sem. 2016. Disponível em: <https://www.saber.unioeste.br/index.php/csaemrevista/article/viewFile/15611/11319> Acesso em: 27 jun.2018.

SILVA, S.P.; ALVES FILHO, E. Impactos econômicos do Pronaf em territórios rurais: um estudo para o médio Jequitinhonha-MG. Revista Econômica do Nordeste, v.40, n.03, jun./set. 2009. Disponível em: <https://www.ren.emnuvens.com.br/ren/article/viewFile/363/312 > Acesso em: 26 jun.2018.

Publicado

2020-08-04

Como Citar

FERREIRA, A. F. DA S.; SANTOS, S. T. DOS. Importância do PRONAF para Assentados da Reforma Agrária do Projeto de Assentamento Porto Esperança: Confresa - MT – Um estudo de caso. PesquisAgro, v. 3, n. 1, p. 65 - 74, 4 ago. 2020.