LITERATURA NEGRA, CULTURA E FORMAÇÃO CIDADÃ ANTIRRACISTA

Autores

  • Edna Maria de Oliveira Ferreira edmaof@hotmail.com
    IF Baiano
  • Cesar Costa Vitorino vitorinoleitura66@gmail.com
    Universidade do Estado da Bahia - UNEB

DOI:

10.47270/RA.2596-2671.2021.v3.n6.id1105

Resumo

Este artigo propõe a leitura de textos da literatura negra, em contexto escolar de ensino médio, como instrumento de reflexão em prol da formação cidadã antirracista, resultando em movimentos de aproximação à história, às crenças, saberes e cultura africana e afrodescendentes. Objetivou-se compreender como a literatura e a cultura negra transitam nesse contexto, sendo vetores de valorização das raízes culturais e da construção das identidades negras, visando a mobilizar ações e atitudes antirracistas. Parte-se da análise do corpus, composto por respostas dadas a um questionário online, dirigido a sujeitos professores e alunos desse segmento de ensino para compreender como a história, as tradições e a cultura afrodescendentes fazem parte do currículo escolar, conforme se ajustem a cada conteúdo dos diversos componentes curriculares, como forma de garantir a presença desses conhecimentos na formação cidadã dos sujeitos alunos, independentemente da cor, raça ou crença. Pode ser uma maneira de incrementar as ações advindas a partir da instituição da Lei 10. 639/03, ampliada pela Lei 11. 649/08, que não tem se mostrado suficiente no combate ao racismo estrutural. Percebeu-se a necessidade de mais espaço para ações que se desenvolvam dentro da escola e resultem num trabalho não só de conscientização, mas ainda em movimentos, atitudes e ações antirracistas também fora da escola. Os estudos de Almeida (2019); Ribeiro (2019), Borges (2019); Santos (1998), dentre outros, servirão de parâmetro para a argumentação. Palavras-chave: Racismo; teorias antirracistas; literatura negra; contexto escolar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cesar Costa Vitorino, Universidade do Estado da Bahia - UNEB

Doutor em Letras (PUCRS), professor adjunto (UNEB e FVC) campus I Salvador-BA, professor permanente do Mestrado Profissional de Intervenção Social (AMPIES/UNEB) e Coordenador Geral do curso de Pedagogia do Programa PARFOR/UNEB,  vitorinoleitura66@gmail.com

Referências

ALMEIDA, Sílvio. Racismo estrutural. São Paulo: Editora Pólen Livros, 2016.

ANDREWS, Georg Reid. O negro no Brasil e nos Estados Unidos. São Paulo: Lua Nova: Revista de Cultura e Política, vol. 2, n. 1, junho, 1985.

BARTHES, Roland. Aula. 3ed. São Paulo: Cultrix, 1992.

BERND, Zilá. Introdução à literatura negra. São Paulo: Brasiliense, 1988.

BORGES, Juliana. Encarcerramento em Massa. In: RIBEIRO, Djamila. (ORG.). Feminismos Plurais. São Paulo: Editora Pólen Livros, 2019.

BRASIL. Lei 10.639 de 9 de janeiro de 2003. D.O.U., de 10 de janeiro de 2003.

BRASIL. MEC. Proposta de Plano Nacional de Implementação das Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação das Relações Étnico-raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana – Lei 10.639/2003. Brasília, 2008.

CULLER, Jonathan. Teoria literária: uma introdução. Trad. Sandra Vasconcelos. São Paulo: Beca Produções Culturais, 1999.

D’ÂNGELO, Helô. Lima Barreto e o racismo de nosso tempo. Revista Cult, maio de 2017. Disponível em: https://revistacult.uol.com.br/home/lima-barreto-e-o-racismo-do-nosso-tempo. Acesso em 26/11/2010

DIJK, Teun A. van. Discurso antirracista no Brasil. In: Palestra proferida no Projeto Abralin ao vivo: Linguistcs online. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=4yQyRSnfxZ8. Acesso em: 09/11/2020.

JESUS, Carolina Maria de. Quarto de Despejo: diária de uma favelada. Edição Popular, 1960.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 12a edição. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983.

FREYRE, Gilberto. Casa-grande & senzala. 42ed. Rio de Janeiro: Record, 2001.

FOUCAULT, Michel. A verdade e as formas jurídicas. Trad. Roberto Cabral de Melo Machado e Eduardo Jardim Morais. Rio de Janeiro: Nau Ed., 1999.

MALDONADO-TORRES, Nelson. Sobre la colonialidad del ser: contribuciones al desarrollo de un concepto. In: CASTRO-GÓMEZ, Santiago.; GROSFOGUEL, Ramón. (Orgs.) El giro decolonial. Reflexiones para una diversidad epistémica más allá del capitalismo global. Bogotá: Universidad Javeriana-Instituto Pensar, Universidad Central-IESCO, Siglo del Hombre Editores, 2007. p. 127-167. Disponível em: http://ram-wan.net/restrepo/decolonial/17-maldonado-colonialidad%20del%20ser.pdf

NOGUEIRA, Maria Alice & NOGUEIRA, Cláudio M.Martins. Bourdieu e a educação. 3ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2009 .

ORLANDI, Eni. Análise de discurso: princípios e procedimentos. 6. ed. Campinas, SP: Pontes, 2005.

RIBEIRO, Djamila. Pequeno manual antirracista. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.

RIBEIRO, Djamila. Lugar de fala. In: RIBEIRO, D. (ORG.). Feminismos plurais. Edição revista em parceria com a Editora Pólen Livros, 2017.

SANTOS, Boaventura Sousa e Meneses, Maria Paula(Orgs.) Epistemologias do Sul. São Paulo: Cortez, 2010.

Publicado

2021-06-30
Métricas
  • Visualizações 95
  • PDF downloads: 88

Como Citar

FERREIRA, E. M. de O.; VITORINO, C. C. LITERATURA NEGRA, CULTURA E FORMAÇÃO CIDADÃ ANTIRRACISTA. Revista AlembrA, [S. l.], v. 3, n. 6, p. 32-50, 2021. DOI: 10.47270/RA.2596-2671.2021.v3.n6.id1105. Disponível em: http://periodicos.cfs.ifmt.edu.br/periodicos/index.php/alembra/article/view/1105. Acesso em: 21 out. 2021.