GEORREFERÊNCIA E HOMOSSOCIABILIDADE: um estudo na região de Confresa – MT (2020)

Autores

  • Rogério Makino Universidade do Estado de Mato Grosso
  • Hérica Makino Universidade Federal de Mato Grosso

DOI:

10.47270/RA.2596-2671.2020.v2.n4.id624

Resumo

Essa pesquisa tem o objetivo de descrever a homossociabilidade no mundo virtual dos usuários da região de Confresa - MT, com base em dados coletados em um aplicativo de namoro – o Grindr. O número de usuários nessa região é extremamente limitado e uma parte dele é constituída de transeuntes, ou seja, a homossociabidade de residentes da região pelo aplicativo não é um fenômeno significativo do ponto de vista quantitativo, comparado a outras cidades de Mato Grosso. A maioria dos usuários evita expor o rosto, o que sugere um ambiente muito heteronormativado. Ninguém assumiu uma sorologia positiva nos 100 perfis mais próximos, embora estatisticamente seja provável que haja soropositivos nesse grupo social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rogério Makino, Universidade do Estado de Mato Grosso

Doutor em Ciências Sociais - Universidade de Brasília

Hérica Makino, Universidade Federal de Mato Grosso

Servidora Pública da UFMTDoutoranda pelo PPGVET/UFMT

Publicado

2020-08-03

Como Citar

MAKINO, R.; MAKINO, H. GEORREFERÊNCIA E HOMOSSOCIABILIDADE: um estudo na região de Confresa – MT (2020). Revista AlembrA, v. 2, n. 4, 3 ago. 2020.