REPRESENTAÇÕES MENTAIS UTILIZADAS POR ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL NO ESTUDO DO SISTEMA RESPIRATÓRIO HUMANO

Tiago Rodrigues da Silva, Bruna Rodrigues da Silva

Resumo


Resumo: O artigo tem como objetivo identificar e analisar os tipos de representações mentais, com base na Teoria dos Modelos Mentais de Johnson-Laird, utilizadas por alunos do ensino fundamental para explicar o sistema respiratório humano. A abordagem foi quali-quantitativa, sendo caracterizada por um estudo descritivo e exploratório. As representações estabelecidas pelos alunos foram categorizadas em proposicionais, imagem e modelo mental. Participaram da pesquisa 31 alunos no 8º ano do ensino fundamental de uma escola pública de Timon/MA. As análises ocorrem através das representações pictóricas estabelecidas pelos alunos antes e após as aulas teóricas e expositivas sobre o sistema corpóreo estudado. Com os conhecimentos prévios, foi verificado que os alunos elaboraram suas representações mentais, nas categorias proposicionais (34%), imagem mental (54%) e modelo mental (12%). Após a organização dos conhecimentos, os alunos demonstraram maior capacidade em estabelecer modelos mentais (69%) e imagem mental (23%), ocorrendo uma diminuição de proposicionais (8%). Com os resultados obtidos foi identificado que, com as aulas teóricas e expositivas os alunos reconstruíram suas representações mentais com a aquisição de conhecimentos científicos. Torna-se possível concluir que ocorreu uma evolução na compreensão dos alunos e de suas representações mentais sobre o sistema respiratório.

Palavras-chave: Representações. Modelos. Aprendizagem.

 

Abstract: The article aims to identify and analyze the types of mental representations, based on the mental models theory by Johnson-Laird, used by elementary school students to explain the human respiratory system. The study had a qualitative and quantitative approach, which was characterized by a descriptive and exploratory research. The representations established by the students were categorized as propositional, image, and mental model. Thirty-one students from the 8th grade of a public school in Timon/MA participated in the study. The analyses were carried out through the pictorial representations established by the students before and after the theoretical and expositive lectures on the human body system. The previous knowledge allowed verifying that the students were able to elaborate their mental representations, in the propositional categories (34%), mental image (54%), and mental model (12%). After the knowledge organization, the students showed a greater capacity to establish mental models (69%) and mental image (23%), with a decrease of propositional ones (8%).The results indicated that, with the theoretical and expositive lectures, the students reconstructed their mental representations and acquired scientific knowledge. Therefore, it was observed in this study an evolution in the students' understanding and their mental representations on the respiratory system.

Keywords: Representations. Models. Learning.


Palavras-chave


Representações; Modelos; Aprendizagem

Texto completo:

PDF

Referências


ARRUDA, D. M. Modelos mentais. Instituto Nacional de Tecnologia. Brasília, 2003.

BORGES, A. T. Como evoluem os modelos mentais. Revista Ensaio, Belo Horizonte. v. 1, n.1, p.66-92, jan./jun., 1999.

DUSSO, L.; et al. Modelização: uma possibilidade didática no ensino de Biologia. Revista Ensaio, Belo Horizonte. v.15, n. 2, maio/ago., p. 29-44, 2013.

ERROBIDART, N. C. G.; et al. Modelos mentais e representações utilizadas por estudantes do ensino médio para explicar ondas. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias, v. 12, n. 3, p.440-457, 2013.

JOHNSON-LAIRD, P. Modelos mentais em ciência cognitiva. In: NORMAN. D. (Ed.). Perspectivas de la Ciência Cognitiva. Barcelona: Paidós, 1987.

KRAPAS, S.; ALVES, F.; CARVALHO, L. R. Modelos mentais e a lei de Gauss. Investigações em Ensino de Ciências, v. 5, p. 1, p. 7-21, 2000.

KRAPAS, S. et al. Modelos: uma análise de sentidos na literatura de pesquisa em ensino de Ciências. Investigações em Ensino de Ciências, v. 2 n. 3, p. 185-205, 1997.

KRAUSE, F. C. Modelos tridimensionais em Biologia e aprendizagem significativa na Educação de Jovens e Adultos (EJA) no Ensino Médio. 186f. 2012. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade de Brasília, Brasília, 2012.

LAGRECA, M. C. B.; MOREIRA, M. A. Tipos de representações mentais utilizadas por estudantes de Física Geral na área de mecânica clássica e possíveis modelos mentais nessa área. Revista Brasileira de Ensino de Física, v. 21, n. 1, p. 202-215, 1999.

LEDERMAN, L.; D'OLIVAL, F. C. Tempo de ciências 8. 2. ed, São Paulo: Editora do Brasil, 2015.

LÜDKE M.; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. 2. ed. São Paulo: EPU, 2013

MOREIRA, M. A. Modelos mentais. Investigações em Ensino de Ciências, v. 1, n. 3, p.193-232, 1996.

MOREIRA, M. A; GRECA, I. M.; PALMERO, M. L. R. Modelos mentales y modelos conceptuales en la enseñanza y aprendizaje de las Ciencias. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, Porto Alegre, v. 2, n. 3, p. 37-57, 2002.

MOREIRA, M. A; LAGRECA, M. C. B. Representações mentais dos alunos em mecânica clássica: três casos. Investigações em Ensino de Ciências, v. 3, n. 2, p. 83-106, 1998.

MOREIRA, M. A; MASINI, E. F. S. Aprendizagem significativa: a teoria da aprendizagem de David Ausubel. 2. ed. São Paulo: Centauro Editora, 2009.

PALMERO, M. L. R.; ACOSTA, J. M.; MOREIRA, M. A. La teoría de los modelos mentales de Johnson-Laird y sus principios: una aplicación con modelos mentales de célula em estudiantes del curso de orientación universitária. Investigações em Ensino de Ciências, v. 6, n. 3, p. 243-268, 2001.

PALMERO, M. L. R.; MOREIRA, M. A. Modelos mentales vs esquemas de célula. Investigações em Ensino de Ciências, v. 7, n. 1, p. 77-103, 2002.

PRODANOV, C. C.; FREITAS, E. C. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. Novo Hamburgo: Feevale, 2013.

QUINTO, T.; FERRACIOLI, L. Modelos e modelagem no contexto do ensino de Ciências no Brasil: uma revisão de literatura de 1996-2006. Revista Didática Sistêmica, v. 8, jul./dez., p. 80-100, 2008.

RAMALHO, F. A. Modelos e representações análogas de alunos da educação de jovens e adultos - EJA - no ensino de ciências. 2009. 153 f. Mestrado (Educação Tecnológica). Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais. Belo Horizonte, 2009.

SOUZA, E. S. R. A formação de modelos mentais na sala de aula. Revista EXITUS, v. 3, n.1, jan./Jun., p. 169-184, 2013.

TALAMONI, A. C. B.; BERTOLLI FILHO, C. A formação de conceitos no ensino de Biologia e Química: corpo e vida nas representações de estudantes do ensino fundamental. In: CALDEIRA, A. M. A. (Org.) Ensino de Ciências e Matemática, II: temas sobre a formação de conceitos. São Paulo: Editora UNESP, 2009.

TAUCEDA, K. C.; DEL PINO, J. C. Modelos e outras representações mentais no estudo do DNA em alunos do ensino médio. Investigações em Ensino de Ciências, v. 15, n. 2, p. 337-354, 2010.

TAUCEDA, K. C.; NUNES, V. M.; DEL PINO, J. C. O livro didático e as representações mentais de Bioquímica e Biofísica em alunos do Ensino Médio. Experiências em Ensino de Ciências, v. 6, n. 1, p. 57-68, 2011.




DOI: http://dx.doi.org/10.23926/RPD.2526-2149.2018.v3.n2.p477-491.id199

Apontamentos

  • Não há apontamentos.