ESTRATÉGIAS DOCENTES NO DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS EM ESTUDANTES DE UM CURSO TÉCNICO EM QUÍMICA
PDF

Palavras-chave

Educação profissional; competências; estratégias de ensino

Como Citar

FERNANDES, M. S.; SALGADO, T. D. M. ESTRATÉGIAS DOCENTES NO DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS EM ESTUDANTES DE UM CURSO TÉCNICO EM QUÍMICA. Revista Prática Docente, v. 5, n. 2, p. 1040-1056, 31 ago. 2020.

Resumo

A Educação Profissional voltada para a aquisição de competências exige a utilização de estratégias de ensino que propiciem a integração dos conhecimentos teóricos e práticos. Assim, este artigo tem como objetivo analisar as estratégias didáticas adotadas pelos docentes de um Curso Técnico em Química e de que forma elas contribuem para a construção do perfil profissional dos futuros técnicos. A pesquisa seguiu uma abordagem qualitativa, sendo que os dados foram coletados por meio de questionários aplicados aos docentes e estudantes do 4º ano do Curso Técnico Integrado e pela análise documental do Plano do Curso. Esses dados foram analisados através da Análise Textual Discursiva. Os resultados revelam que os docentes adotam metodologias ativas no planejamento de suas disciplinas e que os estudantes reconhecem a importância da utilização desses recursos no desenvolvimento de conhecimentos, valores e competências para o exercício da cidadania e qualificação para o trabalho.
https://doi.org/10.23926/RPD.2526-2149.2020.v5.n2.p1040-1056.id695
PDF

Referências

ALTARUGIO, Maisa Helena; DINIZ, Manuela Lutosa; LOCATELLI, Solange Wagner. O debate como Estratégia em Aulas de Química. Química Nova na Escola, v. 32, n. 1, p. 26-30, 2010. Disponível em: http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc32_1/06-RSA-8008.pdf. Acesso em: 12 abr. 2019.

BARBOSA, Eduardo Fernandes; GONTIJO, Alberto de Figueiredo; SANTOS, Fernanda Fátima. Inovações Pedagógicas em Educação profissional: uma experiência de utilização do método de projetos na formação de competências. Revista Educação & Tecnologia, v. 8, n. 2, p. 6-13, 2003.

BERGER FILHO, Rui Leite. Educação Profissional no Brasil: novos rumos. Revista Iberoamericana de Educación, n. 20, p. 87-105, 1999. Disponível em: https://rieoei.org/historico/documentos/rie20a03.htm. Acesso em: 11 abr. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Referenciais Curriculares Nacionais da Educação Profissional de Nível Técnico. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Média e Tecnológica, 2000.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução CNE/CEB nº6, de 20 de setembro de 2012 – Define Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Profissional Técnica de Nível Médio. Brasília: Ministério da Educação, Câmara de Educação Básica, 2012. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=11663-rceb006-12-pdf&category_slug=setembro-2012-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 11 abr. 2019.

BRASIL. Lei nº 11.788 de 2008. Dispõe sobre o estágio de estudantes; altera a redação do art. 428 da Consolidação das Leis do Trabalho – CLT. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2008/Lei/L11788.htm. Acesso em: 12 abr. 2019.

BRASIL. Lei 9.394 de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm. Acesso em: 12 abr. 2019.

BRASIL. Programa Nacional de Apoio às Feiras de Ciências da Educação Básica Fenaceb. Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, Brasília, DF, 2006. Disponível em:http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/EnsMed/fenaceb.pdf. Acesso em: 13 abr. 2019.

CARBONESI, Maria Anastácia Ribeiro Maia. O uso do seminário como procedimento avaliativo no ensino superior privado. In: CONGRESSO IBERO-AMERICANO DE POLÍTICA E ADMINISTRAÇÃO DA EDUCAÇÃO/VII CONGRESSO LUSO BRASILEIRO DE POLÍTICA E ADMINISTRAÇÃO DA EDUCAÇÃO, 4., 2014. Anais... Porto: Anpae, 2014. Disponível em: https://www.anpae.org.br/IBERO_AMERICANO_IV/GT2/GT2_Comunicacao/MariaAnastaciaRibeiroMaiaCarbonesi_GT2_integral.pdf. Acesso em:11 abr. 2019.

CORDÃO, F. A. Desafios das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Profissional. Boletim Técnico do Senac, v. 39, n. 2, p. 26-47, 2013. Disponível em: https://www.bts.senac.br/bts/article/view/348/332. Acesso em: 11 abr. 2019.

COSTA, Maria Nizete de Menezes Gomes; ARAÚJO, Rafael Pereira. A importância da visita técnica como recurso didático metodológico. Um relato na prática do IFSertão Pernambuco. In: CONNEPI – CONGRESSO NORTE-NORDESTE DE PESQUISA E INOVAÇÃO, 7., 2012. Anais... Palmas: IFPE, 2012. Disponível em: http://propi.ifto.edu.br/ocs/index.php/connepi/vii/paper/view/1335. Acesso em: 13 abr. 2019.

DEPRESBITERIS, Léa. Competências na Educação Profissional – é possível avaliá-las? Boletim Técnico do Senac, v. 31, n. 2, p. 5-15, 2005.

ESTEVES, Luciene Rossi Lacerda. Competências individuais e coletivas necessárias ao trabalho em equipe. 58 p. Monografia (especialização) – Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação, Universidade de Brasília. Brasília, 2008. Disponível em: https://bdm.unb.br/bitstream/10483/1460/1/2008_LucieneRossiLacerdaEsteves.pdf. Acesso em: 11 abr. 2019.

FUNDAÇÃO Escola Técnica Liberato Salzano Vieira da Cunha. Plano do curso Técnico de Química. Novo Hamburgo: Fundação Escola Técnica Liberato Salzano Vieira da Cunha, 2009.

FRISON, Lourdes Maria Bragagnolo. Monitoria: uma modalidade de ensino que potencializa a aprendizagem colaborativa e autorregulada. Pro-Posições, v. 27, n. 1, p. 133-153, 2016. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/pp/v27n1/1980-6248-pp-27-01-00133.pdf. Acesso em: 12 abr. 2019.

GRILLO, Marlene Correro; GESSINGER, Rosana Maria. Estudo de Caso. In: LIMA, V. M. R. et al (Org.) A gestão da aula universitária na PUCRS. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2008. Disponível em: http://www.pucrs.br/edipucrs/agestaodaaula.pdf. Acesso em: 11 abr. 2019.

LAVALL, Jaqueline; BARDEN, Júlia Elisabete. Estágio não obrigatório: contribuições para a formação acadêmica e profissional do estudante da Univates. Revista Gual, v. 7, n. 2, p. 47-68, 2014. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/gual/article/view/1983-4535.2014v7n2p47/26828. Acesso em: 12 abr. 2019.

LÜDKE, Menga; ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo Afonso. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. 2. ed. São Paulo: Pedagógica e Universitária, 2013.

MACIEL, Gabriela Pereira da Silva; SALGADO, Tania Denise Miskinis. A influência da disciplina “Projetos” na formação profissional e no processo de aprendizagem em um Curso Técnico de Química. Revista Liberato, v. 18, n. 29, p. 45-63, 2017. Disponível em: http://www.liberato.com.br/sites/default/files/arquivos/Revista_SIER/v.18%2Cn.29%282017%29/09-Art-09-Projetos-05-mai.pdf. Acesso em: 11 abr. 2019.

MANCUSO, Ronaldo. A evolução do Programa de Feira de Ciências do Rio Grande do Sul – Avaliação tradicional x avaliação participativa. 334 p. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, 1993. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/75883. Acesso em: 13 abr. 2019.

MENDONÇA, Paula Cristina Cardoso; GUIMARÃES, Damaris. Avaliação de habilidades cognitivas em um contexto sociocientífico com foco nas habilidades argumentativas. Química Nova na Escola, v. 37, n. 1, p. 35-42, 2015. Disponível em: http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc37_especial_I/07-EQF-92-14.pdf. Acesso em: 06 jul. 2020.

MONEZI, Carlos Alberto; ALMEIDA FILHO, Carlos Oscar Corrêa. A visita técnica como recurso metodológico aplicado ao Curso de Engenharia. In: COBENGE – CONGRESSO BRASILEIRO DE ENSINO DE ENGENHARIA, 33., 2005. Anais... Campina Grande: Abenge, 2005. Disponível em: http://www.abenge.org.br/cobenge/arquivos/14/artigos/SP-5-04209359831-1118661953275.pdf. Acesso em: 13 abr. 2019.

MORAES, Roque.; GALIAZZI, Maria do Carmo. Análise textual discursiva. Ijuí: Editora Unijuí, 2011.

MORAES, Roque; RAMOS, Maurivan Güntzel; GALIAZZI, Maria do Carmo. Pesquisar e aprender em Educação Química: alguns pressupostos teóricos. 2004. Disponível em: http://usuarios.upf.br/~adelauxen/textos/pesquisareaprender.pdf. Acesso em: 12 de abr. 2019.

OLIVEIRA, Jane Raquel Silva. Contribuições e abordagens das atividades experimentais no ensino de ciências: reunindo elementos para a prática docente. Acta Scientiae, v. 12, n. 1, p. 139-153, 2010. Disponível em: http://www.periodicos.ulbra.br/index.php/acta/article/view/31/28. Acesso em: 12 abr. 2019.

OLIVEIRA, Anny Carolina; SILVA, Adelaide Alves; PAIXÃO, Guilherme Augusto; MARTINS, Rívia Arantes; EPOGLOU, Alexandra. A Feira de Ciências como instrumento de desenvolvimento de competências dos estudantes no processo de ensino-aprendizagem. In: ENEQ – ENCONTRO NACIONAL DE ENSINO DE QUÍMICA, 18., 2016. Anais... Florianópolis: SBQ, UFSC, 2016. Disponível em: http://www.eneq2016.ufsc.br/anais/resumos/R1683-2.pdf. Acesso em: 13 abr. 2019.

QUEIROZ, Salete Linhares. A linguagem escrita nos cursos de graduação em Química. Química Nova, v. 24, n. 1, p. 143-146, 2001. Disponível em: http://submission.quimicanova.sbq.org.br/qn/qnol/2001/vol24n1/23.pdf. Acesso em: 12 abr. 2019.

QUEIROZ, Salete Linhares; SÁ, Luciana Passos; FRANCISCO, Cristiane Andretta. Estudos de Caso em Química. Química Nova, v. 30, n. 3, p. 731-739, 2007. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-40422007000300039&lng=en&nrm=iso&tlng=pt. Acesso em: 12 abr. 2019.

SCHMITT, Fernanda Eloisa.; BAMPI, Francis; MACALLI, Ludmila; KÖHNLEIN, Mônica Michele; NICOLINI, Cristiane Antonia Hauschild; GONZATTI, Sônia Elisa Marchi. Gincana Recreativa: uma atividade para estimular o conhecimento. Revista Destaque Acadêmicos, v. 3, n. 4, p. 55-61, 2011. Disponível em: http://www.univates.br/revistas/index.php/destaques/article/view/127. Acesso em: 12 abr. 2019.

SOARES, Janaína Bastos. Voluntariado Educacional: um dos caminhos para cidadania. 2009. Disponível em: http://www.cpscetec.com.br/cpscetec/arquivos/apostila_voluntariado.pdf. Acesso em: 12 de abr. 2019.

ZANON, Dulcimeire Aparecida Volante; GUERREIRO, Manoel Augusto da Silva; OLIVEIRA, Robson Caldas. Jogo didático Ludo Químico para o ensino de nomenclatura dos compostos orgânicos: projeto, produção, aplicação e avaliação. Ciências & Cognição, v. 13, n. 1, p. 72-81, 2008. Disponível em: http://www.cienciasecognicao.org/pdf/v13/cec_v13-1_m318239.pdf. Acesso em: 13 abr. 2019.

Creative Commons License

Este trabalho está licensiado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Copyright (c) 2020 A Revista Prática Docente tem o direito de primeira publicação

Downloads

Não há dados estatísticos.