POSSÍVEIS IMPACTOS EDUCACIONAIS DOS JOGOS DIGITAIS NO ESTUDO DA LÍNGUA INGLESA
PDF

Palavras-chave

Digital Games
English Language
Tangential Learning Jogos Digitais
Língua Inglesa
Aprendizagem Tangencial

Como Citar

PINTO, W. D. POSSÍVEIS IMPACTOS EDUCACIONAIS DOS JOGOS DIGITAIS NO ESTUDO DA LÍNGUA INGLESA. Revista Prática Docente, v. 5, n. 2, p. 782-800, 31 ago. 2020.

Resumo

Os jogos digitais são tidos como entretenimento popular entre jovens e adultos. Este trabalho objetiva identificar as suas potencialidades em contribuir para a aprendizagem dos conteúdos escolares, mais especificamente da Língua Inglesa, idioma predominante no mercado desses jogos. Os dados foram coletados por meio de um estudo investigativo utilizando questionário eletrônico enviado a estudantes da Educação Básica e do Ensino Superior. As respostas dos 114 participantes foram analisadas tendo o paradigma qualitativo como norteador. Os resultados apontam que, embora os conhecimentos da Língua Inglesa aprendidos em sala de aula tenham sido importantes para a ambientação nos jogos, a maioria dos respondentes (83,5%) confirma ter aprofundado as habilidades do idioma inglês por meio dessa prática. Este estudo aponta que esta imersão contribui significativamente para a aprendizagem da língua inglesa. Conclui-se que os jogos digitais se constituem como importantes ferramentas auxiliares para os professores de Língua Inglesa organizarem a sua prática pedagógica.
https://doi.org/10.23926/RPD.2526-2149.2020.v5.n2.p782-800.id744
PDF

Referências

BABBIE, Earl. Métodos de pesquisas de survey. Belo Horizonte: UFMG, 1999.

BREUER, Johannes; BENTE, Gary. Why so serious? On the Relation of Serious Games and Learning. Journal for Computer Game Culture, v. 4, n. 1, p. 7-24, 2010.

BRINCHER, Sandro; SILVA, Fernando da. Jogos digitais como ferramenta de ensino: reflexões iniciais. outra travessia, Florianópolis, p. 42-69, set. 2012. ISSN 2176-8552. Disponível em: http://periodicos.ufsc.br/index.php/Outra/article/view/2176-8552.2011nesp1p42. Acesso em: 17 mai. 2020.

CENTENARO, Franciele Knebel. Investigação de uma abordagem pedagógica para o ensino de língua inglesa por meio de jogos digitais. Dissertação (Mestrado em Tecnologias Educacionais em Rede) - Universidade Federal de Santa Maria, 2016. Disponível em: http://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/10683/CENTENARO%2c%20FRANCIELE%20KNEBEL.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em 20 mai. 2020.

CONNOLLY, Thomas, BOYLE, Elizabeth, MACARTHUR, Ewan, HAINEY, Thomas; BOYLE, James. A systematic literature review of empirical evidence on computer games and serious games. Computers & Education, 59 (2012), 661-686. Disponível em: https://www.learntechlib.org/p/167558/. Acesso em 17 mai. 2020.

FLEURY, Afonso; NAKANO, Davi Noboru; CORDEIRO, José Henrique Dell'Osso. Mapeamento da indústria brasileira e global de jogos digitais. [S.l: s.n.], 2014.

GIL, Antônio Carlos. Metodologia do ensino superior. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2011.

GONÇALVES, Larissa Magalhães de Almeida. Dante's Inferno: localização e legendagem em jogos digitais. 2016. 179 f., il. Trabalho de conclusão de curso (Bacharelado em Letras - Tradução - Inglês). Universidade de Brasília, Brasília, 2016. Disponível em: http://www.bdm.unb.br/bitstream/10483/17229/1/2016_LarissaMagalhaesGoncalves_tcc.pdf. Acesso em 17 mai. 2020.

KOSTER, Raph. A Theory of Fun for Game Design. Paraglyph Press. Scottsdale, Arizona – USA, 2005.

LEITE, Bruno Silva. Tecnologias no ensino de química: teoria e prática na formação docente. Curitiba: Appris, 2015.

LIMA, Lais Teixeira.; SOUZA, Sonia Maria de Fonseca; LUQUETTI, Eliana Crispim França. O ensino da habilidade oral da língua inglesa nas escolas públicas. Círculo Fluminense de Estudos Filológicos e Linguísticos. Volume 13, nº 10. 2014.

PENICHEIRO, Filipe. Fora de jogo: compreensão histórica e jogos digitais. Disponível em: http://estudogeral.sib.uc.pt/handle/10316/44888. Acesso em 17 mai. 2020.

SMOLKA, Ana Luiza. Bustamante, GÓES, Maria Cecília Rafael de. A constituição do sujeito: uma questão recorrente? In: WERTSCH, James V.; DEL RÍO, Pablo; ALVAREZ, Amélia. Estudos socioculturais da mente. Porto Alegre: Artmed, 1998.

VYGOTSKI, Lev Semiónovich. (1934) Pensamiento y lenguaje. In: Obras escogidas, tomo II. Madri: MEC/Visor, 1993, p. 9-348.

Creative Commons License

Este trabalho está licensiado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Copyright (c) 2020 A Revista Prática Docente tem o direito de primeira publicação

Downloads

Não há dados estatísticos.