BOTÂNICA NO CERRADO: A AULA DE CAMPO E AS COLEÇÕES BOTÂNICAS DIDÁTICAS ASSOCIADAS AS TECNOLOGIAS DIGITAIS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO COMO ESTRATÉGIAS DE ENSINO
PDF

Palavras-chave

Botany
Tecnology
Learning Botânica
Tecnologia
Aprendizagem

Como Citar

SANTOS, R. A. DOS; AÑEZ, R. B. DA S. BOTÂNICA NO CERRADO: A AULA DE CAMPO E AS COLEÇÕES BOTÂNICAS DIDÁTICAS ASSOCIADAS AS TECNOLOGIAS DIGITAIS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO COMO ESTRATÉGIAS DE ENSINO. Revista Prática Docente, v. 5, n. 2, p. 1139-1154, 31 ago. 2020.

Resumo

O presente artigo teve por objetivo, avaliar as possibilidades didáticas das aulas de campo e das coleções botânicas didáticas associadas ao uso de algumas tecnologias digitais para o enriquecimento do ensino de botânica. Para tanto, foi apresentado aos estudantes de uma escola estadual de ensino médio do município de Tangará da Serra, Mato Grosso, o projeto “Botânica no Cerrado”, que permitiu por meio da realização de aulas de campo e laboratório, aliado ao uso de um grupo de WhatsApp e uso do Qr code, a ressignificação do ensino de botânica. Os alunos participantes demonstraram maior interesse pelas plantas e curiosidade pelas técnicas de campo e laboratório com o uso de métodos alternativos de ensino. Além disso, os recursos digitais utilizados permitiram atingir as expectativas dos jovens inseridos na era da internet e demonstraram ser ótimas ferramentas para auxiliar no processo de aprendizagem botânica. A coleção botânica didática construída no projeto servirá como estímulo aos demais alunos e professores de outras escolas do estado e assim poder ajudar na discussão e aprendizagem sobre a importância das plantas e seu conhecimento.
https://doi.org/10.23926/RPD.2526-2149.2020.v5.n2.p1139-1154.id746
PDF

Referências

ARRAIS, Maria das Graças Medina; SOUZA, Gardene Maria de; MASRUA, Mariana Lenara de Andrade. O ensino de botânica: investigando dificuldades na prática docente. Revista da SBEnBio – n° 7, out. 2014.

CARMO, Enedina Silva do; BOER, Noemi. Aprendizagem e Desenvolvimento na perspectiva interacionista de Piaget, Vygotsky e Wallon. XVI Jornada Nacional de Educação. Centro Universitário Franciscano (UNIFRA). Santa Maria, RS: 2012.

FITA, Dídac Santos; NETO, Eraldo Medeiros Costa. As interações entre os seres humanos e os animais: a contribuição da etnozoologia. Revista Biotemas, 20 (4), dezembro de 2007.

FONSECA, Rúbia Santos; VIEIRA, Milene Faria. Coleções botânicas com enfoque em herbário [Recurso eletrônico]. Viçosa, MG: Ed. UFV, 1984-2001.

FAGUNDES, José Anevan; GONZALEZ, Carlos Eduardo Fortes. Herbário escolar: suas contribuições ao estudo da Botânica no Ensino Médio. Paraná, 2006. Dissertação (Mestrado em tecnologia) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Tangará da Serra - IBGE Cidades. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/mt/tangara-da-serra/panorama. Acesso em: 20/08/2018.

INSCIÊNCIA. In: DICIO, Dicionário Online de Português. Porto: 7Graus, 2020. Disponível em: https://www.dicio.com.br/insciencia/. Acesso em: 10/08/2020

KRASILCHIK, Myriam. Prática de Ensino de Biologia, 4 ed. São Paulo: Ed. da Universidade de São Paulo, 2016.

LIMA, Aguinel Messias de; OLIVEIRA, Haydée Torres de. A (re) construção dos conceitos de natureza, meio ambiente e educação ambiental por professores de duas escolas públicas. Ciênc. educ. (Bauru) vol.17 no.2 Bauru 2011.

LIMA, Jane Helen Gomes de.; SIQUEIRA, Ana Paula Pruner de; COSTA, Samuel. A utilização de aulas práticas no ensino de ciências: um desafio para os professores. 2º Simpósio de Integração Científica e Tecnológica do Sul Catarinense – SICT-Sul, 2013.

MACHADO, Júlio César Epifânio. Os conhecimentos prévios dos Alunos no ensino de geografia: apontamentos para a organização das aulas Revista Brasileira de Educação em Geografia, Campinas, v. 5, n. 10, p. 114-125, jul. /Dez, 2015.

MACHADO, Silvia Cota. Análise sobre o uso das tecnologias digitais da informação e comunicação (TDICs) no processo educacional da geração Internet. Novas Tecnologias na Educação, v. 14 nº 2, dezembro, 2016.

MELO, Edilaine Andrade; ABREU, F. F.; ANDRADE, A. B.; ARAÚJO, M. I. O. A aprendizagem de botânica no ensino fundamental: dificuldades e desafios. Scientia Plena 8, Vol. 8, Num. 10, 2012.

MOREIRA, Luiz Henrique Liberato; FEITOSA, Antônia Arisdélia Fonseca Matias Aguiar; QUEIROZ, Rubens teixeira de. Estratégias pedagógicas para o ensino de botânica na educação básica. Experiências em Ensino de Ciências V.14, No.2, 2019. Disponível em: https://if.ufmt.br/eenci/artigos/Artigo_ID618/v14_n2_a2019.pdf. Acesso em: 20/11/2019.

NUNES, Maria de Jesus Miranda; OLIVEIRA, Thaynara Fontenele de; SOUZA, Ruanna Thaimires Brandão; LEMOS, Jesus Rodrigues. Herbário didático como ferramenta diferenciada para a aprendizagem em uma escola de Ensino Médio em Parnaíba, Piauí. Momento, ISSN 0102-2717, v. 24 n. 2, p. 41-55, jul. /Dez 2015.

PEIXOTO, Ariane Luna; MORIM, Marli Pires. Coleções botânicas: documentação da biodiversidade brasileira. Ciência e Cultura. vol.55 no.3 São Paulo July/Sept. 2003.

PEIXOTO, Ariane Luna; BARBOSA, Maria Regina de Vasconcellos; CANHOS, Dora Ann Lange; MAIA, Leonor Costa. 2007. Coleções botânicas: objetos e dados para a ciência. Cultura Material e Patrimônio de C&T. Pp. 315-326.

PINTO, Andressa vial. SILVA, Tatiana Araújo da. Importância das aulas práticas na disciplina de botânica. Trabalho de Conclusão de Curso (licenciatura). Faculdade Assis GURGACZ –FAG, Cascavel- FAG, 2009.

RIBEIRO, Rodrigo Neto. Aprenda a usar o QR Code. Disponível em: http://www.informacaovirtual.com/tecnologia/aprenda-a-usar-o-qr-code. Acesso em: 30 Ag. 2017.

SALATINO, Antônio; BUCKERIDGE, Marcos. “Mas de que te serve saber botânica?”. Estudos Avançados 30(87), 2016.

SANTOS, Victor Marcondes de Freitas, COUTINHO, Francisco Ângelo; SILVA, Fábio Augusto Rodrigues e. A proposta Teoria Ator-Rede (ANT) para a construção de sequências didáticas. Sequências didáticas: propostas, discussões e reflexões teórico-metodológicas /Francisco Ângelo Coutinho, Fábio Augusto Rodrigues e Silva (org.). -- Belo Horizonte: FAE/UFMG, 2016. Disponível em: https://www.repositorio.ufop.br/bitstream/123456789/8549/1/CAPITULO_EstatutoEmbri%C3%A3oPesquisa.pdf. Acesso em 12/03/2019.

SOARES, Raquel Madeira; BAIOTTO, Cléia Rosani. Aulas práticas de biologia: suas aplicações e o contraponto desta prática. REVISTA DI@LOGUS ISSN 2316-4034 – Volume 4 nº 2, 2015.

URSI, Suzana; BARBOSA, Pércia Paiva.; SANO, Paulo Takeo.; BERCHEZ, Flávio Augusto de Souza. Ensino de Botânica: conhecimento e encantamento na educação científica, Estudos Avançados 32 (94), 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40142018000300007. Acesso em: 15/03/2019.

VIECHENESKI, Juliana Pinto.; CARLETTO, Márcia. Por que e para quê ensinar ciências para crianças. R. Bras. de Ensino de C&T, vol 6, núm. 2, mai-ago.2013.

VIVEIRO, Alessandra Aparecida.; DINIZ, Renato Eugênio Silva. Atividades de campo no ensino das ciências e na educação ambiental: refletindo sobre as potencialidades desta estratégia na prática escolar. Ciência em Tela, vol. 2, n. 1, 2009.

WANDERSEE, James H..; SCHUSSLER, Elisabeth. Toward a theory of plant blindness. Plant Science Bulletin, Columbus, v. 47, n. 1, p. 2-9, 2001.

Creative Commons License

Este trabalho está licensiado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Copyright (c) 2020 A Revista Prática Docente tem o direito de primeira publicação

Downloads

Não há dados estatísticos.