O CONCEITO DE APRENDIZAGEM NA INTERLOCUÇÃO NEUROCIÊNCIA E EDUCAÇÃO EM TESES DOUTORAIS
PDF
.

Métricas

  • Visualizações 204
  • PDF downloads: 141

Palavras-chave

Educação
Cérebro
Neurociência
Aprendizagem
Mente Education
Brain
Neuroscience
Learning
Mind Educación
Cerebro
Neurociencia
Aprendizaje
Mente

Como Citar

OLIVEIRA, V. L. de; MENDES, I. A. O CONCEITO DE APRENDIZAGEM NA INTERLOCUÇÃO NEUROCIÊNCIA E EDUCAÇÃO EM TESES DOUTORAIS. Revista Prática Docente, [S. l.], v. 6, n. 1, p. e003, 2021. DOI: 10.23926/RPD.2021.v6.n1.e003.id940. Disponível em: http://periodicos.cfs.ifmt.edu.br/periodicos/index.php/rpd/article/view/940. Acesso em: 13 abr. 2021.

Resumo

A conexão neurociência e educação objetiva compreender e explicar como nosso cérebro interage para uma aprendizagem sociocognitiva, biológica e cultural, implicando na interação das dimensões biológicas e neurológicas com a dimensão humana, emocional, cognitiva e social. Este artigo discute como a aprendizagem na interlocução neurociência e educação está tratada em teses de doutorado, para identificarmos quais potencialidades dessas produções para repensar a docência na formação e professores. A pesquisa constou de um levantamento bibliográfico seguido da análise dos conteúdos identificados em 13 teses sobre o tema, de modo a verificar interfaces entre neurociência e educação nesses estudos. Nossa conclusão é que as teses indicam a necessidade de avançar nas pesquisas sobre essa interlocução em cursos de formação de professores, visando aproximar esses conhecimentos das pesquisas em Educação em Ciências e Matemática, apontando contribuições que nos desafiam para um aprofundamento investigativo no exercício da docência.
10.23926/RPD.2021.v6.n1.e003.id940
PDF

Referências

AMARAL, Jonathan Henriques do. A Educação no 'século do cérebro': análise de interlocuções entre Neurociência e Educação a partir dos Estudos da Ciência”. 2016. Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2016.

BEAR, Mark F.; CONNORS, Barry W.; PARADISO, Michael A. Neurociência: desvendando o sistema nervoso. 4. ed. Porto Alegre: Artmed. 2017.

BENICIO, Miliane Nogueira Magalhães. A construção da escrita na alfabetização de jovens e adultos. 2015. Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Educação, Universidade de Brasília, Brasília 2015.

BROWN, Denise; DIAS, Fabiana. Compreendendo e ajudando alunos com déficit de atenção: buscando novas estratégias pedagógicas. 2017. Disponível: https://www.cp2.g12.br/ojs/index.php/anosiniciais/article/view/1113/814. Acesso em: 11 out. 2020.

CESAR, Janete Schmidt de Camargo: Memória de trabalho, estágio de desenvolvimento intelectual e desempenho de alunos de 5º ano na Prova Brasil. 2018.Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2018.

CORRÊA, Crístia Rosineiri Gonçalves Lopes. A relação entre desenvolvimento humano e aprendizagem: perspectivas teóricas. Psicol. Esc. Educ. [online] v. 21, n. 3, p. 379-386, 2017. ISSN: 2175-3539. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/pee/v21n3/2175-3539-pee-21-03-379.pdf. Acesso em: 11 set. 2020. DOI: 10.1590/2175-3539201702131117.

COSTA, Sandra Regina Dias da. Diálogo entre Neurociência e a perspectiva histórico-cultural: as funções executivas na educação infantil. 2015. Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2015.

CRUZ, Luciana Hoffert. C. Bases neuroanatômicas e neurofisiológicas do processo ensino e aprendizagem. 2016. In: III Curso de Atualização de Professores de Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio – A Neurociência e a Educação: como nosso cérebro aprende? Disponível em: https://www.repositorio.ufop.br. Acesso em: 26 out. 2020.

FERREIRA, Hercio da Silva.; GONÇALVES, Tadeu Oliver.; LAMEIRÃO, Soraia Valéria de Oliveira Coelho. Aproximações entre Neurociência e educação: uma revisão sistemática. Revista Exitus. Santarém, PA, vol. 9, n. 3. p. 636 – 662. 2019.

FURTADO, Luis Achilles Rodrigues. Sua majestade o autista: fascínio, intolerância e exclusão no mundo contemporâneo. 2011. Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Educação, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2011.

GUAPINDAIA, Liliane Teles. A Psicomotricidade como facilitadora no processo de Ensino e Aprendizagem na Educação Infantil. 2019. Disponível em: https://psicologado.com.br/psicologia-geral/desenvolvimento-humano/a-psicomotricidade-como-facilitadora-no-processo-de-ensino-e-aprendizagem-na-educacao-infantil. Acesso em: 28 ago. 2020.

KANDEL, Eric.; JESSELL, Thomas.; SCHWARTZ, James H. Neurociencia y conducta. Madrid: Prentice Hall, 1997.

LENT, Roberto: Cem Bilhões de Neurônios?. Conceitos fundamentais de Neurociência. 2. ed. São Paulo: Editora Atheneu. 2010.

MIRANDA, Lyana Virginia Thediga de. Saberes de ação, interação e comunicação: metodologia ativa e resolução colaborativa de problemas com crianças na escola. 2016. Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Educação, Universidade Federal de Santa Catarina, 2016.

MOURÃO, Ireuda da Costa. Ensino de didática na licenciatura em Química no Brasil - Manaus-AM. 2015.Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Educação, Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2015.

OLIVEIRA, Nanci de. Linguagem, comunicação e matemática (2015). Disponível em: https://revista.pgsskroton.com/index.php/educ/article/viewFile/2146/2043. Acesso em: 21 jan. 2020.

PIAGET, Jean. O Juízo Moral na Criança. São Paulo: Summus, 1994.

PISTÓIA, Lenise Henz C. Gregory Bateson e a Educação: possíveis entrelaçamentos. 2009. Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009.

PONTES, Leticia. A empatia no processo de ensinar e aprender: um estudo com professores do curso de graduação em Enfermagem de uma universidade pública. 2013. Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Educação, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, 2013.

RIBAS, Cristiane Goncalves. Conhecimento e ação da fisioterapia na escola: contribuições para a formação de professores de alunos com paralisia cerebral. 2018. Tese (Doutorado em Educação). Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Curitiba, 2018.

SALLA, Fernanda. Neurociência: como ela ajuda a entender a aprendizagem. São Paulo: Cortez, 2014.

SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. São Paulo: Cortez, 2018.

SILVA, Fiderisa da.; MORINO, Carlos Richard Ibañez. A importância das Neurociência na formação de professores. Momento. Diálogos em Educação. Rio Grande, RS, vol. 21, n. 1.p. 29-50, 2012.

SILVA, Luciane Grecilo; MELLO, Elena Maria Billig. Fundamentos de neurociência presentes na Inclusão Escolar: vivências docentes. Revista Educação Especial. v. 31, n. 62, jul./set. 2018. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/educacaoespecial/article/view/28388/pdf. Acesso em: 10 out. 2020.

TAVARES, Lídia Mara Fernandes Lopes; SANTOS, Larissa Medeiros Marinho dos.; FREITAS, Maria Nivalda Carvalho. A Educação Inclusiva: um Estudo sobre a Formação Docente. Rev. bras. educ. espec. [online]. v. 22, n. 4, p. 527-542, 2016. ISSN: 1980-5470. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-65382016000400527. Acesso em: 07 out. 2020. DOI: 10.1590/s1413-65382216000400005.

TORMIN, Malba Cunha. Dubabi Du: uma proposta de formação e intervenção musical na creche. 2014. Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014.

VYGOTSKY, Lev S. A construção do pensamento e da linguagem. São Paulo: WMF, 2009.

ZIMMERMANN, Ana Cristina. Ensaio sobre o movimento humano: jogo e expressividade. 2010. Tese (Doutorado em educação). Centro de Ciências da Educação. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2010.

Creative Commons License

Este trabalho está licensiado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Copyright (c) 2021 A Revista Prática Docente tem o direito de primeira publicação

Downloads

Não há dados estatísticos.