TRILHA DO CERRADO: JOGO PARA ENSINO DO BIOMA CERRADO

Autores

DOI:

10.23926/RPD.2526-2149.2020.v5.n2.p1076-1092.id725

Palavras-chave:

Ensino de Biologia, Jogos Didáticos, Cerrado

Resumo

Os jogos têm sido considerados cada vez mais popular no processo de ensino-aprendizagem. No entanto, sabemos pouco sobre a eficácia dos jogos na aquisição de conhecimentos dos estudantes. Considerando a importância desta ferramenta no ensino, este trabalho teve por objetivo avaliar o potencial de um jogo de tabuleiro em trabalhar o bioma Cerrado com estudantes do ensino médio. A aplicação do jogo seguiu os Três Momentos Pedagógicos e foi avaliada com base na em observações de campo, na Taxonomia de Bloom revisada e com auxílio de um questionário. Desta forma, foi possível observar que a atividade conseguiu atingir os estudantes, desenvolvendo e aprimorando os conceitos do bioma Cerrado. Esses conceitos foram verificados conforme avaliação proposta segundo a Taxonomia de Bloom. Desta forma, acreditamos que o uso de jogos para tratar temas tais como os biomas têm grande potencial de ser utilizado no ensino médio.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alexandre Ferreira Nunes, Universidade de Brasília

Professor efetivo do Governo do Estado de Goiás  na Educação Básica. Mestre em Ensino de Biologia (PROFBIO-UnB)

João Paulo Cunha de Menezes, Unb

Doutor em Ciências, Instituto de Ciências Biológicas, Universidade de Brasília

Referências

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. 3ª. Lisboa: Edições, v. 70, p. 223, 2004.

BARROS, Aidil J. da Silveira; LEHFELD, Neide A. de Souza. Fundamentos de metodologia científica: um guia para a iniciação científica. São Paulo: Makron Books, 2000.

BEZERRA, Rafael Gonçalves; SUESS, Rodrigo Capelle. Abordagem do bioma Cerrado em livros didáticos de Biologia do Ensino Médio. HOLOS, v. 1, p. 233-242, 2013. Disponível em: https://doi.org/10.15628/holos.2013.1289 Acessado em: 25 maio 2020.

BIZERRIL, Marcelo Ximenes Aguiar. O cerrado nos livros didáticos de geografia e ciências. Ciência hoje, v. 32, n. 192, p. 56-60, 2003.

BRAGA, Rodrigo Gomes; MATOS, S. Kronus: Refletindo sobre a construção de um jogo com viés investigativo. Experiências em Ensino de Ciências, v. 8, n. 2, p. 701-719, 2013.

CAMPOS, Luciana Maria Lunardi et al. A produção de jogos didáticos para o ensino de ciências e biologia: uma proposta para favorecer a aprendizagem. Caderno dos Núcleos de Ensino, v. 47, p. 47-60, 2003.

CARVALHO, Aurilene Maria de Souza; SILVA, Dianne Michelle Alves. Abordagem do Bioma Cerrado nos livros didáticos do Ensino Médio. Experiências em Ensino de Ciências, v. 14, n. 3, 2019. Disponível em: http://if.ufmt.br/eenci/artigos/Artigo_ID671/v14_n3_a2019.pdf. Acessado em: 23 maio 2020.

CHENG, Meng-Tzu; ANNETTA, Len. Students’ learning outcomes and learning experiences through playing a Serious Educational Game. Journal of Biological Education, v. 46, n. 4, p. 203-213, 2012. Disponível em: https://doi.org/10.1080/00219266.2012.688848. Acessado em: 23 maio 2020.

CHENG, Meng-Tzu; ROSENHECK, Louisa; LIN, Chen-Yen; KLOPFER, Eric. Analyzing gameplay data to inform feedback loops in The Radix Endeavor. Computers & Education, v. 111, p. 60-73, 2017. Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.compedu.2017.03.015. Acessado em: 23 maio 2020.

CRISP, Mike. Biome assembly: what we know and what we need to know. Journal of Biogeography, v. 33, n. 8, p. 1332-1333, 2006. Disponível em: https://doi.org/10.1111/j.1365-2699.2006.01551.x. Acessado em: 23 maio 2020.

DE BYL, Penny; BRAND, Jeffrey E. Designing games to motivate student cohorts through targeted game genre selection. In: Handbook of research on improving learning and motivation through educational games: Multidisciplinary approaches. IGI Global, 2011. P. 567-582.

DEDE, Chris. Immersive interfaces for engagement and learning. Science, v. 323, n. 5910, p. 66-69, 2009. Disponível em: https://science.sciencemag.org/content/323/5910/66/tab-pdf. Acessado em: 23 maio 2020.

DELIZOICOV, Demétrio; ANGOTTI, José André. Metodologia do Ensino de Ciências. 1990.

EMMEL, Rubia; ARAÚJO, Maria Cristina Pansera de. A pesquisa sobre o livro didático no Brasil: contexto, caracterização e referenciais de análise no período 1999-2010. ANPED Sul, v. 9, 2012.

FERRAZ, Ana Paula do Carmo Marcheti; BELHOT, Renato Vairo. Taxonomia de Bloom: revisão teórica e apresentação das adequações do instrumento para definição de objetivos instrucionais. Gestão & Produção, v. 17, n. 2, p. 421-431, 2010. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-530X2010000200015 Acessado em: 25 maio 2020.

GARDNER, Howard; CHEN, Jie-Qi; MORAN, Seana. Inteligências Múltiplas. Penso Editora, 2009.

GARRIS, Rosemary; AHLERS, Robert; DRISKELL, James E. Games, motivation, and learning: A research and practice model. Simulation & Gaming, v. 33, n. 4, p. 441-467, 2002. Disponível em: https://doi.org/10.1177/1046878102238607. Acessado em: 23 maio 2020.

JEAN JUSTICE, Lenora; RITZHAUPT, Albert D. Identifying the Barriers to Games and Simulations in Education: Creating a Valid and Reliable Survey. Journal of Educational Technology Systems, v. 44, n. 1, p. 86-125, 2015. Disponível em: https://doi.org/10.1177/0047239515588161. Acessado em: 23 maio 2020.

KISHIMOTO, Tizuko M. Jogo, brinquedo, brincadeira e a educação. Cortez editora, 2017.

KOLB, David A. Experiential learning: Experience as the source of learning and development. FT press, 2014.

KRASILCHIK, Myriam. Prática de ensino de Biologia - 4º ed. rev. e ampl.. 2º Reimpr.–São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2008.

LUCKESI, Cipriano Carlos. Avaliação da aprendizagem escolar: estudos e proposições. Cortez editora, 2014.

MASCARENHAS, Luciane Martins de Araújo. A tutela legal do bioma cerrado. Revista UFG, v. 12, n. 9, 2010. Disponível em: https://files.cercomp.ufg.br/weby/up/694/o/09_Atuteladobiomacerrado.pdf Acessado em: 25 maio 2020.

MIRANDA, Jean Carlos; GONZAGA, Glaucia Ribeiro; COSTA, Rosa Cristina. Produção e avaliação do jogo didático “Tapa Zoo” como ferramenta para o estudo de zoologia por alunos do ensino fundamental regular. Holos, v. 4, p. 383-400, 2016. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/4815/481554867033.pdf Acessado em: 25 maio 2020.

NUNES, Alexandre Ferreira. Jogo didático para ensino do bioma cerrado. 2020. 103 f. Brasília: Dissertação (Mestrado Profissional no Ensino de Biologia) - Universidade de Brasília, Brasília, 2020.

PAPASTERGIOU, Marina. Digital game-based learning in high school computer science education: Impact on educational effectiveness and student motivation. Computers & Education, v. 52, n. 1, p. 1-12, 2009. Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.compedu.2008.06.004. Acessado em: 23 maio 2020.

PEREIRA, Heloisa Silva Aparecida Barbosa; PEREIRA, Thalita Mendes; MAGALHÃES, Ana Carolina. Síntese Proteica" O Jogo". Revista de Ensino de Bioquímica, v. 15, p. 41-48, 2017.

RAHAL, Fábio Adhemar da Silva. Jogos didáticos no ensino de Física: um exemplo na Termodinâmica. Anais do VIII SNEF, 2009.

RECKIEN, Diana; EISENACK, Klaus. Urban sprawl: Using a game to sensitize stakeholders to the interdependencies among actors’ preferences. Simulation & Gaming, v. 41, n. 2, p. 260-277, 2010. Disponível em https://doi.org/10.1177/1046878108321871. Acesso em 24 maio 2020.

RIBEIRO, Maiane Santos Malaquias e Suely de Souza. A Importância do Lúdico no Processo de Ensino-Aprendizagem no Desenvolvimento da Infância. Psicologado, [S.l.]. (2013). Disponível em https://psicologado.com.br/atuacao/psicologia-escolar/a-importancia-do-ludico-no-processo-de-ensino-aprendizagem-no-desenvolvimento-da-infancia. Acesso em 24 maio 2020.

RICHARDSON, Matthew L. Using an Exploratory Internet Activity & Trivia Game to Teach Students about Biomes. Science Activities, v. 46, n. 2, p. 19-24, 2009. Disponível em: https://doi.org/10.3200/SATS.46.2.19-24. Acessado em: 23 maio 2020.

SCARFE, Neville Vincent. Play is education. Childhood Education, v. 39, n. 3, p. 117-121, 1962. Disponível em: https://doi.org/10.1080/00094056.1962.10726996. Acessado em: 23 maio 2020.

SCHALL, Virginia T. Environmental and health education for school-age children: a transdisciplinary approach. Cadernos de Saúde Pública, v. 10, p. 259-263, 1994. Disponível em:https://www.scielosp.org/article/csp/1994.v10n2/259-263/ Acessado em: 25 maio 2020.

SHABANEH, Yasmin; FARRAH, Mohammed. The effect of games on vocabulary retention. Indonesian Journal of Learning and Instruction, v. 2, n. 01, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.25134/ijli.v2i01.1687. Acessado em: 23 maio 2020.

SILVA, Ana Paula Miranda; SILVA, Maria Francilene Souza; ROCHA, Francinalda Maria Rodrigues; ANDRADE, Ivanilza Moreira. Aulas práticas como estratégia para o conhecimento em botânica no ensino fundamental. Holos. Rio de Janeiro, v.8, 2015. Disponível em: https://doi.org/10.15628/holos.2015.2347. Acessado em: 23 maio 2020.

SKILBECK, Adrian. Dewey on Seriousness, Playfulness and the Role of the Teacher. Education Sciences, v. 7, n. 1, p. 16, 2017. Disponível em: https://doi.org/10.3390/educsci7010016. Acessado em: 23 maio 2020.

VALENČIČ ZULJAN, Milena; VOGRINC, Janez. Facilitating effective student learning through teacher research and innovation. 2010. 322 f. Tese de Doutorado. Univerza v Ljubljani, Pedagoška fakulteta, 2010. Disponível em https://repozitorij.uni-lj.si/IzpisGradiva.php?id=69328. Acessado em: 23 maio 2020.

WOLSKI, Zilma do Belém. Atividades lúdicas de aprender e brincar com as células. Os desafios da escola pública paranaense na perspectiva do professor PDE – Produto didático pedagógico. Secretaria da Educação. Estado do Paraná. Palmital, v.2, 2013.

Publicado

2020-08-31
Métricas
  • Visualizações 1628
  • PDF downloads: 532

Como Citar

NUNES, A. F. .; MENEZES, J. P. C. de. TRILHA DO CERRADO: JOGO PARA ENSINO DO BIOMA CERRADO. Revista Prática Docente, [S. l.], v. 5, n. 2, p. 1076-1092, 2020. DOI: 10.23926/RPD.2526-2149.2020.v5.n2.p1076-1092.id725. Disponível em: http://periodicos.cfs.ifmt.edu.br:443/periodicos/index.php/rpd/article/view/725. Acesso em: 5 dez. 2022.

Edição

Seção

Ciências da natureza e suas tecnologias