ESTADO DA ARTE: UTILIZAÇÃO DO MÉTODO INVESTIGATIVO NA DISCIPLINA DE FÍSICA NO PERÍODO DE 2013-2018

Autores

DOI:

10.23926/RPD.2526-2149.2020.v5.n1.p344-359.id622

Palavras-chave:

Estado da Arte, Ensino de Física, Investigação no Ensino de Física, EnCI.

Resumo

Resumo: Atualmente, existe considerável aumento de pesquisas do cunho metodológico “estado do conhecimento” ou “estado da arte”, a fim de pesquisar e divulgar como tem se dado os estudos recentes. Assim, diversos são os trabalhos que permeiam as estratégias para o aprimoramento do ensino e aprendizagem de Ciências (física, química, matemática e biologia). O presente artigo visou averiguar e descrever como tem se dado a utilização do método investigativo, no ensino de física e os temas já abordados, haja vista que se trata de um método primordial para a promoção da alfabetização científica. Mediado pela busca com três descritores, selecionando trabalhos publicados completos, dispondo de filtros na base de dados da Google Acadêmico e do SciELO, com recorte temporal dos últimos cinco anos (2013-1018). Desta forma, foram analisados 10 artigos, 02 dissertações e 01 tese que retrata o ensino investigativo. Logo, evidenciando baixo quantitativo de pesquisas que permeiam esta área do conhecimento.Palavras-chave: Estado da Arte; Ensino de Física; Investigação no Ensino de Física; EnCI. Abstract: Currently, there is a considerable increase in research of the methodological nature "state of knowledge" or "state of the art", in order to research and disseminate how recent studies have been doing. Thus, there are several works that permeate the strategies for improving the teaching and learning of Sciences (physics, chemistry, mathematics and biology). This article aimed to investigate and describe how the investigative method has been used in teaching physics and the topics already addressed, given that it is a primary method for the promotion of scientific literacy. Mediated by searching with three descriptors, selecting complete published works using filters in the Google Scholar and SciELO database, with a time frame of the last five years (2013-1018). Thus, 10 articles, 02 dissertations and 01 thesis that permeates investigative teaching were analyzed. Therefore, showing a low amount of research that permeates this area of knowledge.Keywords: State of the Art; Physics teaching; Physics teaching research; EnCI.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jéferson Pereira da Silva, Instituto Federal de Mato Grosso

Mestre em Ensino na linha de pesquisa; Matemática, Ciências Naturais e suas Tecnologias pelo programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ensino (PPGEn), em Termo de Cooperação Técnico-Científico e seus aditivos, celebrados pelo IFMT e pela Universidade de Cuiabá/UNIC (2018-2020) como bolsista CAPES/FAPEMAT II. Especialista em Ensino de Ciências da Natureza pelo IFMT, Núcleo Avançado de Jaciara-MT (2019).  Graduado em Licenciatura, Ciências da Natureza pelo Instituto Federal de Mato Grosso (2014). Bolsista de iniciação a docência do projeto PIBID (2014), atuando nas atividades do sub projeto Ciências da Natureza. Bacharelado em Enfermagem FAIESP/UNIC (2015-20119).

Thiago Andrade de Toledo, Instituto Federal de Mato Grosso e Universidade Federal de Mato Grosso

Possui Licenciatura Plena em Física pela Universidade Federal de Mato Grosso (2008), mestrado em Física pela Universidade Federal de Mato Grosso (2010), especialização em Segurança de Informação pela Universidade de Cuiabá (2010) e doutorado em Física pela Universidade Federal de São Carlos (2015). Atualmente, realiza estágio pós-doutoral no Instituto de Física da Universidade Federal de Mato Grosso, onde desenvolve o projeto intitulado Propriedades Vibracionais e Estruturais de Cristais Orgânicos Moleculares Investigadas por Técnicas Espectroscopia Vibracional (Raman e infravermelho) e Cálculos Ab Initio. Seu principal tema de pesquisa é a aplicação da espectroscopia Raman ao estudo de materiais, entre eles, cristais moleculares, ferroelétricos e ferromagnéticos submetidos a condições extremas de temperatura e pressão hidrostática. Ademais, tem interesse na área de síntese e processamento de materiais, caracterização estrutural, óptica e vibracional com o uso de cálculos de estrutura eletrônica baseados na teoria do funcional da densidade - DFT, espectroscopia no Infravermelho, UV-VIS-NIR, Impedância, análises térmicas e difração de raios-X. Ministrou aulas de física para o ensino médio, além de diversas disciplinas para cursos de graduação em Engenharia, entre elas, Física Geral e Experimental, Vibrações, Resistência dos Materiais, Ciência dos Materiais e Fenômenos de Transporte. 

Leandro Carbo, Instituto Federal de Mato Grosso CREJac

Doutor em Química pelo Instituto de Química de Araraquara da Universidade Estadual Paulista - IQ-UNESP (2009), Mestre em Saúde e Ambiente (Química Ambiental) pela Universidade Federal de Mato Grosso (2003) e graduado em Química pela Universidade Federal de Mato Grosso (2001). Professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso (IFMT) Campus São Vicente - Centro de Referência de Jaciara, fui coordenador do curso de Licenciatura em Ciências da Natureza entre os anos de 2010 e 2013 e diretor do Centro de Referência entre os anos de 2013 e 2017. Coordenador institucional do PIBID/IFMT entre os anos de 2016 e 2018. Atua nos cursos de Licenciatura em Ciências da Natureza, Licenciatura em Ciências da Natureza com Habilitação em Biologia, Técnico em Meio Ambiente e Especialização em Ensino de Ciências da Natureza. Professor Permanente do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu, nível Mestrado Acadêmico em Ensino (IFMT/UNIC), do IFMT Campus Octayde Jorge da Silva. Tem experiência na área de Química, com ênfase em Análises de Agrotóxicos, atuando principalmente nos seguintes temas: contaminação, solo, agrotóxicos, sorção. Tem experiência na área da Pericia Criminal, onde trabalhou na Diretoria de Laboratório Forense da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública do Estado de Mato Grosso, realizando analises de drogas ilícitas e venenos em matrizes biológicas, em água e solo. Atualmente tem desenvolvido e orientado projetos de pesquisa e extensão voltados para a área de ensino de Ciências/Química.

Referências

AMBRÓZIO, Rosa Maria. Uma intervenção Educacional com Enfoque no Ensino por Investigação: Abordando as Temáticas Termodinâmica e Óptica. 2014. 88 f. Dissertação (Mestre em Ensino de Física) – Universidade Federal do Espirito Santo, Vitória – ES, 2014.

ANDRADE, Marcelo Esteves de; SCARPAT JR, Alfeu; BUFFON, Luiz Otávio. O Uso de um software de simulações para a aprendizagem de circuitos elétricos simples: uma abordagem a partir do ensino por investigação. Revista do Professor de Física, vol. 2, n. 2, p.59-72, 2018.

BELLUCCO, Alex. CARVALHO, Anna Maria Pessoa de. Uma proposta de sequência de ensino investigativo sobre quantidade de movimento, sua conservação e as leis de Newton. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 31, n. 1, p. 30-59, 2014.

BOGDAN, Robert C.; BIKLEN, Sari Knopp. Investigação Qualitativa em Educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Porto – Portugal. Porto: Editora, 1994. 333 p.

BRITO, Liliane Oliveira de; FIREMAN, Elton Casado. Ensino de ciências por investigação: uma estratégia pedagógica para promoção da alfabetização científica nos primeiros anos do ensino fundamental. Ensaio Pesquisa em Educação e Ciências, v. 18(1), p. 123-146, 2016.

CARDOSO, Milena Jansen Cutrim. Identificação e descrição de elementos de ensino de ciências por investigação em aulas de professores em formação inicial. 2017. 170 f. Dissertação (Mestrado em Ciências – Área de Concentração em Biologia) Universidade de São Paulo. Faculdade de Educação Instituto de Física, Instituto de Química e Instituto de Biociência, São Paulo, 2017.

CARVALHO, Anna Maria Pessoa de; OLIVEIRA, Carla Marques Alvarenga de; SCARPA, Daniela Lopes; SASSERON, Lúcia Helena; SEDANO, Luciana; SILVA, Maíra Batistoni e; CAPECCHI, Maria Candida Varone de Moraes; ABIB, Maria Lucia Vital dos Santos; BRICCIA, Viviane. Ensino de Ciências por Investigação: condições para implementação em sala de aula. São Paulo: Cengage Learning, 2013. 164 p.

CLEMENT, Luiz. Autodeterminação e ensino por investigação: Construindo elementos para promoção da autonomia em aulas de física. 2013. 334 f. Tese. (Doutor em Educação Cientifica e Tecnológica). - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis – SC, 2013.

FEITOSA, Cristiane Maria de Oliveira; MENEZES, Paulo Henrique Dias. A eletricidade e seus riscos: uma perspectiva reflexiva para o ensino de física. In: X ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS – X ENPEC, 2015, Água de Lindóia – SP. Ensino e aprendizagem de conceitos científicos, 2015. 01-08 p.

FERRAZ, Arthur Tadeu; SASSERON, Lúcia Helena. Dualidade Argumentativa: Os produtos da argumentação em aulas investigativas. In: ATAS DO IX ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS – IX ENPEC, 2013, Águas de Lindóia, SP, 2013. 01-08 p.

FERREIRA, Norma Sandra de Almeida. As pesquisas denominadas “estado da arte”. Educação & Sociedade, ano XXIII, 79, 257-272, 2002. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/es/v23n79/10857.pdf > Acessado dia 19 de dezembro de 2018.

FRAIHA, Simone; PASCHOAL JR. Waldomiro; PEREZ, Silvana; TABOSA, Clara. E. S.; ALVES, João Paulo da Silva; SILVA, Charles Rocha. Atividades investigativas e o desenvolvimento de habilidades e competências: um relato de experiência no curso de Física da Universidade Federal do Pará. Revista Brasileira de Ensino de Física, vol. 40, n. 4, e 4401- 4407, 2018.

GOYA, Alcides; LABURÚ, Carlos Eduardo. Uma estratégia de investigação multimodal para física. In: ATAS DO IX ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS – IX ENPEC, 2013, Águas de Lindóia, SP, 2013. 01-08 p.

MELLO, Luiz Arthur Rodrigues de. Proposta de atividades de ensino por investigação em laboratório de indução eletromagnética. 2018. 116 f. Dissertação (Mestre em Ensino de Física) – Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora – MG, 2018.

OLIVEIRA, Maria do Socôrro Dias de Oliveira; MOLINA, Gonzalo Peña; FIREMAN, Elton Casado. Contribuições das sequências de ensino por investigação para a alfabetização científica no estágio em ensino de física. Ensino de Ciências, v.13, n.4, p. 266-296, 2018.

OLIVEIRA, Marcel da Silva Lessa de; NASCIMENTO, Viviane Briccia do. Ensino de ciências por investigação: uma sequência didática para o ensino de eletromagnetismo. In: ATAS DO IX ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS – IX ENPEC, 2013, Águas de Lindóia, SP, 2013. 01-08 p.

SANTOS, Paulo Borges Viríssimo dos; GONÇALVES, Carolina Jürgensen; PIASSI, Luis Paulo de Carvalho. Experimentos de astronomia com materiais de baixo custo: Ensino por investigação em espaços não formais através do projeto banca da ciência. In: 5º ENCONTRO DE DIVULGAÇÃO DE CIÊNCIA E CULTURA - Revista do Edicc, v. 5, n. 1, p.221-229, 2018.

SASSERON, Lúcia Helena. Alfabetização Científica, Ensino por Investigação e Argumentação: Relações Entre Ciências da Natureza e Escola. Rev. Ensaio, Belo Horizonte, v.17 n. especial, p. 49-67, 2015.

SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. 23. ed. rev. e atual. – São Paulo: Cortez, 2007. 320p.

SOLINO, Ana Paula; GEHLEN, Simoni Tormölhen. O papel da problematização freireana em aulas de ciências/física: articulações entre a abordagem temática freireana e o ensino de ciências por investigação. Ciênc. Educ.,v. 21, n. 4, p. 911-930, 2015.

ZABALA, Antoni. Enfoque Globalizador e Pensamento Complexo: uma proposta para o currículo escolar. Porto Alegre: Artmed Editora, 2002. 248p.

Publicado

2020-05-01
Métricas
  • Visualizações 1022
  • PDF downloads: 365

Como Citar

SILVA, J. P. da; TOLEDO, T. A. de; CARBO, L. ESTADO DA ARTE: UTILIZAÇÃO DO MÉTODO INVESTIGATIVO NA DISCIPLINA DE FÍSICA NO PERÍODO DE 2013-2018. Revista Prática Docente, [S. l.], v. 5, n. 1, p. 344-359, 2020. DOI: 10.23926/RPD.2526-2149.2020.v5.n1.p344-359.id622. Disponível em: http://periodicos.cfs.ifmt.edu.br:443/periodicos/index.php/rpd/article/view/622. Acesso em: 5 dez. 2022.

Edição

Seção

Ciências da natureza e suas tecnologias