CONCEPÇÕES DE PROFESSORES SOBRE FORMAÇÃO DOCENTE PARA A PRÁTICA DE ENSINO DE CIÊNCIAS

Flávia Beatriz de Oliveira Silva, Luiz Sodré Neto, Thamara de Medeiros Azevedo

Resumo


Resumo: A formação docente para o Ensino de Ciências é imprescindível também pelos constantes avanços nesta área, que devem ser acompanhados pelos professores em formação e em atividade. Diante disso, o presente estudo objetivou investigar concepções de nove professores sobre aspectos das formações inicial e continuada que influenciam o trabalho em sala de aula. Para tanto, foi desenvolvida uma pesquisa qualitativa por meio de entrevistas com professores de Ciências de cinco escolas públicas na Paraíba. Os resultados indicaram que predomina entre professores uma visão de distanciamento entre formação inicial e continuada, cuja primeira é considerada como suficiente para a atuação em aula, enquanto a segunda é interpretada como uma complementação. Além disso, prevaleceu entre os professores a concepção de que a prática em sala de aula tem relevância equivalente ao curso de licenciatura para a atuação docente. Possivelmente, a prática é interpretada como forma de consolidar o que foi visto na formação inicial e uma justificativa para a ausência de continuidade na formação profissional. Propõe-se neste trabalho, portanto, que a formação docente seja vista como um processo permanente na qual os conhecimentos construídos no percurso das formações inicial e continuada sejam interdependentes.

Palavras-chave: Ensino de ciências. Prática docente. Formação permanente

 

Abstract: Teacher training for Science Teaching is also essential  due to constant advances in this area, which must be accompanied by the teachers in training and in activity. Thus, this work aimed to investigate teachers' conceptions about aspects of initial and continuing training that influence their work in the classroom. For that, a qualitative research was developed through interviews with science teachers from five public schools in Paraíba, Brazil. Results indicated a predominant idea of distance between initial and continued training, whose first is considered sufficient for the performance in class, while the last is interpreted as a complementation. In addition, it prevailed among teachers the conception that practice in the classroom and graduation course have an equal relevance to the teaching performance. Possibly, practice is interpreted as a way of consolidating what was learned in the initial formation and a justification for the lack of continuity in professional formation. It is proposed, therefore, that teacher education be seen as a permanent process in which the knowledges built during initial and continuing training be interdependent.

Keywords: Science teaching. Teaching practice. Permanent training.


Palavras-chave


Ensino de ciências; Prática docente; Formação permanente

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: Ciências Naturais/Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1998. Disponível em: . Acessado em: 20 jun. 2017.

BARBOSA, S. H. P. B.; FERNANDES, M. C. da S. G. A teoria do professor reflexivo na formação continuada de professores: discurso vazio de conteúdo. Revista Eletrônica de Educação, v. 12, n. 1, p. 6-19, 2018. Disponível em: . Acessado em: 22 jun. 2018.

CECCO, B. L.; DOS SANTOS BERNARDI, L. T. M.; DELIZOICOIV, N. C. Formação do Professor que Ensina Matemática: a consolidação de um campo de estudo no Brasil. Acta Scientiae, v. 19, n. 5, p. 742-758, 2017. Disponível em: . Acessado em: 20 jun. 2017.

CEOLIN, I.; CHASSOT, A. I.; NOGARO, A. Ampliando a alfabetização científica por meio do diálogo entre saberes acadêmicos, escolares e primevos. Revista Fórum Identidades, v.18, n.18, p.13-34, 2016. Disponível em: . Acessado em: 20 ago. 2017.

CUNHA, R. S.; RIBEIRO, C. T.; SOARES, A. M. M. Reflexões acerca da Formação Docente nos cursos de licenciatura: potencialidades do entrelaçamento entre Psicologia da educação e prática de ensino. Revista Margens Interdisciplinar, v. 10, n. 14, p.44-59, 2016. Disponível em: . Acessado em: 10 mar. 2017.

GATTI, B. A. Análise das políticas públicas para formação continuada no Brasil, na última década. Revista Brasileira de educação, v. 13, n. 37, p. 56-70, 2008. Disponível em: . Acessado em: 10 dez. 2017.

GATTI, B. A. Formação de professores: condições e problemas atuais. Revista Internacional de Formação de Professores, Itapetininga, v. 1, n.2, p. 161-171, 2016. Disponível em: . Acessado em: 13 abr. 2018.

LIMA, T. B.; BRITO, A. M. Formação de professores: diálogo entre a formação inicial e a continuada na educação básica. Educação e Fronteiras On-Line, v. 1, n. 3, p. 23-35, 2011. Disponível em: . Acessado em: 13 jan. 2018.

LIMA, V. M. R; SANTOS, M. Z. M. Processos de formação continuada: com a palavra o professor de ciências. Investigações em Ensino de Ciências, v. 22, n. 3, p. 61-80, 2017. Disponível em: . Acessado em: 10 jan. 2017.

MACHADO, J. C; VASCONCELOS, M. C. C; OLIVEIRA, N. R. Formação Inicial e Continuada de professores: entre o discurso e a prática. Caderno de Educação de Tecnologia e Sociedade, v.10, n.1, p. 13-27, 2017. Disponível em: . Acessado em: 22 jun. 2018.

MARCELINO, V.; RODRIGUES JUNIOR, E. R.; CAANTIONILIO, E. Concepções de professores em formação inicial e continuada sobre a viabilidade dos estudos de caso e o ensino atual. Acta Scientiae, v. 18, n. 3, p.853-868, 2017. Disponível em: . Acessado em: 20 jun. 2018.

MENDES, K. M. A pesquisa na formação continuada de professores: possibilidades e limites. Revista Triangulo v. 6, n. 1, p. 22-30, 2013. Disponível em: . Acessado em: 20 jun. 2017.

PIRES, E. A. C.; MALACARNE, V. Formação inicial de professores no curso de pedagogia para o ensino de ciências: representações dos sujeitos envolvidos. Investigações em Ensino de Ciências, v. 23, n. 1, p. 56-78, 2018. Disponível em: . Acessado em: 22 jun. 2018.

PIZARRO, M. V.; LOPES JUNIOR, J. Indicadores de alfabetização científica: uma revisão bibliográfica sobre as diferentes habilidades que podem ser promovidas no ensino de ciências nos anos iniciais. Investigações em Ensino de Ciências, v. 20, n. 1, p. 208-238, 2016. Disponível em: . Acessado em: 10 mar. 2017.

SILVA, E. C. Controle e regulação na formação continuada de professores na escola. In: SEMIEDU, 2017, Mato Grosso. Anais... Mato Grosso, UFMT, 2017. p. 1-13. Disponível em: . Acessado em: 26 jun. 2018.

SOUZA, S. T.; MATA, V. M. M. Formação inicial e continuada de docentes. In: CONGRESSO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO DA UEG, 3., 2017, Pirenópolis. Anais... Goiás, 2017. p. 1-5. Disponível em: . Acessado em: 10 abr. 2018.

TEIXEIRA, B. W. M.; CONTO, J. M. Prática Docente: Formação Permanente e a Produção Textual. Revista de Ciência e Inovação, v. 2, n. 2, p. 25-39, 2017. Disponível em: . Acessado em: 13 jun. 2018.

TRAJANO, J. R.; DANTAS, L. S.; DI LORENZO, I. D. N. Práticas Pedagógicas na Formação Inicial Docente. Revista de Pesquisa Interdisciplinar, v. 1, n. Esp, p.402-411, 2016. Disponível em: . Acessado em: 13 mar. 2017.

VASCONCELLOS, M.; VILELA, M. L. Limites e possibilidades da formação inicial para o desenvolvimento de práticas docentes autônomas. Educar em Revista, v.33, n. 63, p.157-172, 2017. Disponível em : . Acessado em: 28 jan. 2018.

VIECHENESKI, J. P.; LORENZETTI, L.; CARLETTO, M. R. A alfabetização científica nos anos iniciais: uma análise dos trabalhos apresentados nos ENPECs. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS, 10., 2015, São Paulo. Anais... São Paulo, 2015. p. 1-9. Disponível em: . Acessado em: 26 jun. 2018.

VIEGAS, S. E. R.; DA SILVA SCAFF, E. A. Formação de professores no cenário educacional brasileiro: desafios à formação continuada de alfabetizadores. Educação e Fronteiras On-Line, v. 4, n. 11, p. 95-109, 2014. Disponível em: . Acessado em: 20 jun. 2018.

XAVIER, A. R. C.; TOTI, M. C. S.; AZEVEDO, M. A. R. Institucionalização da formação docente: análise de um programa de desenvolvimento profissional. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, v. 98, n. 249, p.332-346, 2017. Disponível em: . Acessado em: 15 maio 2018.




DOI: http://dx.doi.org/10.23926/RPD.2526-2149.2018.v3.n2.p506-518.id228

Apontamentos

  • Não há apontamentos.