O DESENVOLVIMENTO DO PENSAMENTO CRÍTICO SOBRE EDUCAÇÃO AMBIENTAL E MEIO AMBIENTE: CONCEPÇÃO DOS ALUNOS DO ENSINO MÉDIO DO MUNICÍPIO DE UNIFLOR - PR
PDF

Palavras-chave

Questões ambientais
Conservacionista
Escola.

Como Citar

SANTOS, B. G. S. DOS; ROYER, M. R. O DESENVOLVIMENTO DO PENSAMENTO CRÍTICO SOBRE EDUCAÇÃO AMBIENTAL E MEIO AMBIENTE: CONCEPÇÃO DOS ALUNOS DO ENSINO MÉDIO DO MUNICÍPIO DE UNIFLOR - PR. Revista Prática Docente, v. 5, n. 1, p. 234-248, 1 maio 2020.

Resumo

Resumo: Discussões a respeito de questões ambientais têm conquistado espaço na sociedade e a escola como uma das principais instituições de socialização do ser humano possui um papel fundamental no desenvolvimento de uma Educação Ambiental emancipatória, capacitando o indivíduo para viver harmonicamente com o Meio Ambiente. O objetivo da pesquisa foi analisar a concepção dos alunos do Ensino Médio de uma instituição pública do município de Uniflor sobre Educação Ambiental, além de buscar compreender a percepção sobre Meio Ambiente como participantes das ações humanas na natureza. Os dados foram coletados por meio de questionários e os resultados indicaram uma concepção totalmente conservacionista de Meio Ambiente. Logo, os professores desses alunos, ao planejarem atividades em Educação Ambiental, devem considerar esses resultados a fim de construir, coletivamente com toda a comunidade escolar, um conceito de Meio Ambiente mais amplo e crítico.Palavras-chave: Questões ambientais; Conservacionista; Escola. Abstract: Discussions about environmental issues have gained space in society and the school as one of the main institutions of socialization of the human being has a fundamental role in the development of an emancipatory Environmental Education, enabling the individual to live in harmony. with the Environment. The objective of the research was to analyze the conception of High School students of a public institution in the city of Uniflor about Environmental Education, as well as to understand the perception of Environment as participants of human actions in nature. The data were collected through questionnaires and the results indicated a totally conservationist conception off environment. Therefore, the teachers of these students, when planning activities in Environmental Education, must consider these results in order to build, collectively with the whole school community, a broader and critical environment concept.Keywords: Environmental issues; Conservationist; School.
https://doi.org/10.23926/RPD.2526-2149.2020.v5.n1.p234-248.id578
PDF

Referências

ARAÚJO, Maria Inês Oliveira; SOARES, Maria José Nascimento; ANDRADE, Djalma. Desafios da formação de professores para o século XXI: o que deve ser ensinado? o que é aprendido - Relatos e ensaios. São Cristóvão: Editora UFS, 2008. 177p.

BRASIL. Lei 9.795 de 27 de abril de 1999. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/CCIVil_03/LEIS/L9795.htm. Acesso em: 20 ago. 2018.

CHALITA, Gabriel. Educação: a solução está no afeto. São Paulo: Gente, 2002.

DIAS, Genebaldo Freire. Os quinze anos da Educação Ambiental no Brasil: um depoimento. Em aberto, Brasília, v. 10, n. 49, p. 3-14, jan./marc., 1991. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/documents/186968/485895/Educa%C3%A7%C3%A3o+ambiental/37cbac3e-3bc6-4783-bc30-017a350437b5?version=1.3 Acesso em: 05 nov. 2019.

DIAS, Genebaldo Freire. Educação Ambiental – Princípios e Práticas. 9. ed., São Paulo: Gaia, 2004.

DICKMANN, Ivo; CARNEIRO, Sônia Maria Marchiorato. Paulo Freire e Educação ambiental: contribuições a partir da obra Pedagogia da Autonomia. Revista de Educação Pública. v. 21, n. 45, p. 87-102, jan./abri. 2012. Disponível em: http://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/educacaopublica/article/view/334/302 Acesso em: 05 dez. 2019.

GIL, Carlos Antônio. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GOLDEMBERG, José. O repensar da educação no Brasil. Estudos avançados. São Paulo, v. 7, n. 18, p. 65-137, maio/ago.1993. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ea/v7n18/v7n18a04.pdf Acesso em: 03 dez. 2019.

GROSSI, Patrícia Krieger; SANTOS, Andréia Mendes dos. Infância comprada: hábitos de consumo na sociedade contemporânea. Revista Textos & Contextos, Porto Alegre, v. 6, n. 2, p. 443-454, jul/dez, 2007. Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/fass/ojs/index.php/fass/article/view/2327. Acesso em: 10 de nov. 2019.

GUIMARÃES, Mauro. A dimensão ambiental na educação. 5. ed. Campinas: Papirus,1995.

GUIMARÃES, Mauro. Educação ambiental: no consenso um embate? Campinas: Papirus, 2000.

GUIMARÃES, Mauro. A formação de educadores ambientais. Campinas, SP: Papirus (Coleção Papirus Educação), 2007.

INEP – Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Censo Escolar da Educação Básica 2016. Disponível em: http://download.inep.gov.br/educacao_basica/censo_escolar/notas_estatisticas/2018/notas_estatisticas_censo_escolar_2018.pdf Acesso em: 20 nov. 2019.

JÚNIOR, Narla Mota; SANTOS, Lidiane Alves dos; JESUS, Lívia Maria Santos de. Educação Ambiental: concepções e práticas pedagógicas de professores do ensino fundamental da rede pública e privada em Itabaiana, Sergipe. REMEA - Revista Eletrônica Mestrado em Educação Ambiental, volume especial, p. 2013-236, 2016. Disponível em: https://periodicos.furg.br/remea/article/view/5384/4353 Acesso em: 06 nov. 2019.

LAYRARGUES, Philippe Pomier. Para onde vai a Educação Ambiental? O cenário político-ideológico da Educação Ambiental brasileira e os desafios de uma agenda política crítica contra hegemônica. Revista Contemporânea de Educação, Rio de Janeiro, v. 7, n. 14, p. 388- 411, 2012. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/rce/article/view/1677/1526 . Acessado em: 03 dez. 2019.

MORTIMER, Eduardo Fleury. Construtivismo, mudança conceitual e ensino de ciências: para onde vamos? Investigações em Ensino de Ciências, Porto Alegre, v. 1, n. 1, p. 20-39, 1996. Disponível em: https://www.if.ufrgs.br/cref/ojs/index.php/ienci/article/view/645 Acesso em: 06 dez. 2019.

MORTIMER, Eduardo Fleury; SCOTT, Phil. Atividade discursiva nas salas de aula de ciências: uma ferramenta sociocultural para analisar e planejar o ensino. Investigações em Ensino de Ciências, Porto Alegre, v. 7, n. 3, p. 283-306, 2002. Disponível em: https://www.if.ufrgs.br/cref/ojs/index.php/ienci/article/view/562/355 Acesso em: 01 nov. 2019.

NUNES, Brasilmar Ferreira. Consumo e identidade no meio juvenil: considerações a partir de uma área popular do Distrito Federal. Sociedade e Estado, Brasília, v. 22, n. 3, p. 647-678, 2007. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/se/v22n3/07.pdf Acesso em: 02 dez. 2019.

PÉREZ GÓMEZ, Ángel Ignacio. As funções sociais da escola: da reprodução à reconstrução crítica do conhecimento e da experiência. In: GIMENO SACRISTÁN, José.; PÉREZ GÓMEZ, Ángel Ignacio. (Orgs.). Compreender e transformar o ensino. 4. ed. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.

REIGOTA, Marcos. Desafios à educação ambiental escolar. In: JACOBI, Pedro. Educação, meio ambiente e cidadania: reflexões e experiências. São Paulo: SMA, 1998. p. 43-50.

REIGOTA, Marcos. O que é educação ambiental. 1. ed. São Paulo: Brasiliense, 2001.

RONQUI, Ludimilla; SOUZA, Marco Rodrigo de; FREITAS, Fernando Jorge Coreia de. A importância das atividades práticas na área de biologia. Revista científica da Faculdade de Ciências Biomédicas de Cacoal – FACIMED. Cacoal – RO, v. 1, p. 1-9, 2009. Disponível em: http://www.facimed.edu.br/site/revista/pdfs/8ffe7dd07b3dd05b4628519d0e554f12.pdf Acesso em: 03dez. 2018.

SAUVÉ, Lucie. Educação Ambiental: possibilidades e limitações. Educação e Pesquisa, v. 31, n. 2, p. 317-322, maio/ago. 2005. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/ep/article/view/27979 Acesso em: 20 jun. 2018.

TOZONI-REIS, Marília Freitas de Campos. Educação Ambiental referências teóricas no ensino superior. Interface, Botucatu, v. 5, n. 6, p. 33-50 2001. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/icse/v5n9/03.pdf Acesso em: 20 dez. 2018.

TOZONI-REIS, Marília Freitas de Campos. Educação Ambiental, natureza, razão e história. Campinas: Autores Associados, 2004.

VEIGA, Alinne; AMORIM, Érica; BLANCO, Mauricio. Um retrato da Presença da Educação Ambiental no Ensino Fundamental Brasileiro: o percurso de um processo de expansão acelerado. Ministério da Educação-MEC, INEP. Brasília-DF, 2005.

VIVEIRO, Alessandra Aparecida; DINIZ, Renato Eugênio da Silva. Atividades de campo no ensino das ciências e na educação ambiental: refletindo sobre as potencialidades desta estratégia na prática escolar. Ciência em Tela. v. 2, n. 1, p. 1-12, 2009. Disponível em: http://www.cienciaemtela.nutes.ufrj.br/artigos/0109viveiro.pdf Acesso em: 20 jul. 2018.

ZACARIAS, Rachel. Consumo, lixo e educação ambiental: uma abordagem crítica. Juiz de Fora: FEME, 2000.

Downloads

Não há dados estatísticos.