O ENREDO DAS AULAS EXPERIMENTAIS NO ENSINO FUNDAMENTAL: CONCEPÇÕES DE PROFESSORES SOBRE ATIVIDADES PRÁTICAS NO ENSINO DE CIÊNCIAS
PDF

Palavras-chave

Ensino de ciências
Experimentação
Concepções de professores

Como Citar

SILVA, M. E. O. DA; MARQUES, P. R. B. DE O.; MARQUES, C. V. V. C. O. O ENREDO DAS AULAS EXPERIMENTAIS NO ENSINO FUNDAMENTAL: CONCEPÇÕES DE PROFESSORES SOBRE ATIVIDADES PRÁTICAS NO ENSINO DE CIÊNCIAS. Revista Prática Docente, v. 5, n. 1, p. 271-288, 1 maio 2020.

Resumo

Resumo: A literatura especializada vem apontando mudanças no ensino de ciências e exprime a experimentação como uma alternativa para o processo de construção de saberes científicos por meio da reflexão e investigação. No contexto nacional, o cenário escolar mantém práticas pedagógicas ainda resistentes às mudanças relacionadas a alfabetização científica mediadas por práticas experimentais. Assim, a presente pesquisa objetivou investigar a concepção de professores de ciências sobre de implementação de práticas experimentais em escolas da rede pública de Ensino Fundamental. Com base nos aspectos metodológicos de uma abordagem qualitativa, os dados foram tratados por análise de conteúdo e organizados na perspectiva de uma rede sistêmica. Os resultados obtidos revelaram que os professores de ciências compreendem a importância da utilização da experimentação para construção de saberes científicos, porém, os planejamentos escolares não contemplam a inserção efetiva dessas atividades, tendo como principais fatores a falta de recursos e espaço próprio destinado à prática experimental.Palavras-chave: Ensino de Ciências; Práticas Experimentais; Professores de Ciências. Abstract: The specialized literature has pointed out changes in science education and expresses experimentation as an alternative to the process of building scientific knowledge through reflection and investigation. In the national context, the school scenario maintains pedagogical practices that are still resistant to changes related to scientific literacy mediated by experimental practices. Thus, the present research aimed to investigate the conception of science teachers about the implementation of experimental practices in public elementary schools. Based on the methodological aspects of a qualitative approach, the data were treated by content analysis and organized from the perspective of a systemic network. The results obtained revealed that science teachers understand the importance of using experimentation to build scientific knowledge, however, school planning does not include the effective insertion of these activities, having as main factors the lack of resources and proper space for experimental practice.Keywords: Science Teaching; Experimental Practices; Science Teachers.
https://doi.org/10.23926/RPD.2526-2149.2020.v5.n1.p271-288.id606
PDF

Referências

ANDRADE, Marcelo Leandro Feitosa; MASSABNI, Vânia Galindo. O desenvolvimento de atividades práticas na escola: um desafio para os professores de ciências. Revista Ciências e Educação, v.17 n. 4, 2011.

ANDRADE, Rosivânia da Silva; VIANA, Kilma da Silva Lima. Atividades experimentais no ensino da química: distanciamentos e aproximações da avaliação de quarta geração. Ciência & Educação, Bauru, v. 23, n. 2, p. 507-522, 2017.

ATAIDE, Maria Cristina Eloi Silva; SILVA, Boniek Venceslau da Cruz. As Metodologias do Ensino de Ciência: Contribuição da Experimentação e da História e Filosofia da Ciência. Revista Holos, v. 27, n.4, p. 171-181, 2011.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2002.

BASSOLI, Fernanda. Atividade práticas e o ensino-aprendizagem de ciência (s): mitos, tendências e distorções. Revista Ciências e Educação, v. 20, n. 3, p. 579-593, 2014.

BORGES, A.Tarcísio. Novos rumos para o laboratório escolar de ciências. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 19, n.3: p.291-313, 2002.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Brasília: MEC. 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/. Acesso em: novembro de 2019.

BRASIL. Lei nº 9.394/96 de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, 20 de dezembro de 1996. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/. Acesso em setembro de 2019.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ciências Naturais/Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1998. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/. Acesso em janeiro de 2019.

CACHAPUZ, Antonio. et al. A necessária (re)novação no Ensino de ciências. 2ed. São Paulo: Cortez, 2011.

CARNEIRO, Cleidson Carneiro. Experimentação no Ensino de Química: Caminhos e Descaminhos Rumo à Aprendizagem Significativa. Revista Química Nova na Escola, v. 31 n. 3, 2009.

CARVALHO, Ana Maria Pessoa de; PÉREZ, Daniel Gil. Formação de professores de ciências. 8ed. São Paulo: Cortez, 2006.

COLL, César. Aprendizagem escolar e construção do conhecimento. Porto Alegre: Artes Médicas, 1994.

DELIZOICOV, Demétrio; ANGOTTI, José André. Metodologia do Ensino de Ciências. São Paulo: Cortez, 2000.

FERRARO, José Luis Schifino. Currículo, experimento e experiência: contribuições da Educação em Ciências. Educação (Porto Alegre), v. 40, n. 1, p. 106-114, 2017.

GALIAZZI, Maria do Carmo; GONÇALVES, Fábio Peres. A natureza pedagógica da experimentação: uma pesquisa na licenciatura em química. Revista Química Nova. vol.27 no.2 São Paulo, 2004.

GIORDAN, Marcelo. O papel da experimentação no ensino de Ciências. Revista Química Nova na Escola, v.10, 1999.

GONÇALVES, Fabio Peres; GALIAZZI, Maria do Carmo. A natureza das atividades experimentais no ensino de ciências: um programa de pesquisa educativa nos cursos de Licenciatura. In: MORAES, Roque; MANCUSO, Ronaldo (org). Educação em ciências: Produção de currículos e formação de professores. Ijuí: Unijuí, 2004.

GONÇALVES, Fábio Peres; MARQUES, Carlos Alberto. Contribuições pedagógicas e epistemológicas em textos de experimentação no ensino de química. Revista Investigações em Ensino de Ciências, vol. 11, n. 2, 2006.

GUIMARÃES, Cleidson Carneiro. Experimentação no ensino de química: caminhos e descaminhos rumo à aprendizagem significativa. Revista Química Nova na Escola, vol. 31, n. 3, 2009.

INEP. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Nota Técnica: Índice de Desenvolvimento da Educação Básica – IDEB (2017). Brasília/DF:MEC. Disponível em: http://www.inep.gov.br/download/Ideb. Acesso em: 18 de novembro de 2019.

JÚNIOR, Edvargue Amaro da Silva; PARREIRA, Gisele G. Reflexões sobre a importância da experimentação no ensino da Química no ensino médio. Revista Tecnia, v.1, n.1, 2016.

LÜDKE, Menga; ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo Afonso de. Pesquisa em educação: abordagens Qualitativas. 2ª ed. São Paulo: EPU, 2015.

MACIEL, Adeilton Pereira; LIMA, Joacy Batista. Alternativas para o Ensino de Química na educação básica: A experiência no cotidiano da docência em química. São Luís: EDUFMA, 2011.

MARQUES, Clara Virgínia Vieira Carvalho Oliveira. Perfil dos Cursos de Formação de Professores dos Programas de Licenciatura em Química das Instituições Públicas de Ensino Superior da Região Nordeste do Brasil. 2010. 291flhs. Tese (Doutorado) -- Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, São Paulo, 2010.

PEREIRA, Boscoli Barbosa. Experimentação no ensino de ciências e o papel do professor na construção do conhecimento. Cadernos da FUCAMP, vol. 9, n. 11, 2010.

PINTO, Luizelio Veloso. Concepções de Professores de Química sobre proposições de Atividades Experimentais na direção da Alfabetização Científica. 2018.101f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática) – Universidade Federal do Maranhão, São Luís, Maranhão, 2018.

PRSYBYCIEM, Moisés Marques.; SILVEIRA, Rosimari Monteiro Castilho Foggiatto; SAUER, Elenise. Experimentação investigativa no ensino de química em um enfoque CTS a partir de um tema sociocientífico no ensino médio. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias, v. 17, n. 3, 602-625, 2018.

POZO, Juan Ignácio. Aprendizes e mestres. Porto Alegre: Artmed, 2002

RAMOS, Luciana Bandeira da Costa; ROSA, Paulo Ricardo da Silva. O Ensino de Ciências: Fatores Intrínsecos e Extrínsecos que Limitam a Realização de Atividades Experimentais pelo Professor dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental. Revista Investigações em Ensino de Ciências, v. 13, n. 3, 2008.

ROSITO, Berenice. A. O ensino de ciências e a experimentação. In: MORAES, Roque. e or. Construtivismo e ensino de ciências reflexões epistemológicas e metodológicas. 2ªed. Porto Alegre: EDIPUCRS. 2003.

SANTOS, Paulo Roberto dos. O ensino de Ciências e a ideia de cidadania. Revista Mirandum, vol. 17, 2006.

SICCA, Natalina Aparecida Laguna. Razões históricas para uma nova concepção de laboratório no ensino médio de química. Paidéia, FFCLRP-USP, Ribeirão Preto, 1996.

SILVA, Thanielle Souza. Experimentação no Ensino de Química e Avaliação da Aprendizagem: o enredo da prática docente em foco. 2019. 103 f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática) – Universidade Federal do Maranhão, São Luís, Maranhão, 2019.

SILVA, Lenice Heloisa de Arruda; ZANON, Lenir Basso. Experimentação no ensino de ciências. In: SCHNETZER, Roseli Pacheco.; ARAGÃO, Rosália Maria Ribeiro (Orgs.) Ensino de Ciências: fundamentos e abordagens. Campinas: V Gráfica, 2000. p. 120-153.

SILVA, Cleberson Souza; CLEMENTE, Alan Dumont; PIRES, Diego Arantes Teixeira. Uso da experimentação no ensino de química como metodologia facilitadora do processo de ensinar e aprender. Revista CTS IFG Luziânia, v. 1, n. 1, 2015.

STRAUSS, Anselm L.; CORBIN, Juliet M. Pesquisa qualitativa: técnicas e procedimentos para o desenvolvimento de teoria fundamentada. 2 ed. Porto Alegre: Artmed, 2008.

SUART, Rita de Cássia.; MARCONDES, Maria Eunice Ribeiro. As habilidades cognitivas manifestadas por alunos do ensino médio de química em uma atividade experimental investigativa. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v. 8, 2008.

TAHA, Marli Spat, LOPES, Cátia Silene Carrazoni, SOARES, Emerson de Lima, FOLMER, Vanderlei. Experimentação como ferramenta pedagógica para o ensino de Ciências. Revista Experiências em Ensino de Ciências, v.11, n. 1, 2016.

TRIVELATO, Silvia Frateschi; SILVA, Rosana Louro Ferreira. Atividade lúdica e ensino de ciências – a biodiversidade como exemplo. In: TRIVELATO, Silvia Frateschi; SILVA, Rosana Louro Ferreira. Ensino de Ciências. São Paulo: Cengage Learning. 2011. (Coleção ideias em ação).

Downloads

Não há dados estatísticos.