ENSINO DE QUÍMICA NO CONTEXTO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL: UMA ANÁLISE DE ARTIGOS PUBLICADOS NA REVISTA QUÍMICA NOVA NA ESCOLA NO PERÍODO DE 1995 A 2016
PDF

Palavras-chave

Educação especial
QNEsc
ensino de química

Como Citar

SILVA, J. C. DA; DUTRA, M. M. ENSINO DE QUÍMICA NO CONTEXTO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL: UMA ANÁLISE DE ARTIGOS PUBLICADOS NA REVISTA QUÍMICA NOVA NA ESCOLA NO PERÍODO DE 1995 A 2016. Revista Prática Docente, v. 5, n. 1, p. 431-448, 1 maio 2020.

Resumo

Resumo: Esse estudo tem como objetivo mapear os artigos publicados na revista Química Nova na Escola (QNEsc), analisando as contribuições do periódico para o ensino de química no contexto da educação especial, no período de 1995 a 2016. A escolha da QNEsc se deu pela relevância das publicações que envolvem a educação química. Sob o ponto de vista metodológico, essa pesquisa básica tem caráter descritivo e exploratório, caracterizando-se em um levantamento do tipo estado da arte, de abordagem mista. Constatou-se que apenas 11 das publicações do periódico tratam de assuntos relacionados à educação especial. A exploração do material permitiu categorizar quanto ao foco temático: formação docente, ensino e aprendizagem, materiais didáticos e revisão de literatura. Quanto ao tipo de necessidades educacionais especiais abordados foram categorizadas em: deficiência visual, deficiência auditiva e geral. Os resultados apontam notáveis contribuições para a alfabetização química de estudantes com necessidades educacionais especiais, entre os quais destacam o aprimoramento da formação docente, difusão de pesquisas, elaboração de materiais e estratégias didáticas que favorecem a construção do conhecimento em um processo inclusivo.Palavras-chave: Educação especial; QNEsc; ensino de química. Abstract: The purpose of this study is to map the articles published in the Química Nova na Escola (QNEsc) (New Chemistry at School) magazine by analyzing the contributions of the journal towards chemistry teaching in special education within the period of 1995 to 2016. The choice of QNEsc was due to the relevance of its publications that involve chemistry education. Under the methodological point of view, this basic research is of a descriptive, exploratory nature, being characterized as a state of the art type ascertainment from a mixed approach. It was found that only 11 of the journal publications are about subjects related to special education. The exploration of the material allowed for the categorization regarding the thematic focus: teacher training, teaching and learning, didactic materials, and revision of the literature. As to the types of special educational needs covered they were categorized as follows: visual impairment, hearing impairment and general. The results point towards notable contributions for chemistry literacy of special educational needs students, among which stand out the enhancement of teacher training, diffusion of research, elaboration of materials and didactic strategies that favor the construction of knowledge in an inclusive process.Keywords: Special education; QNEsc New Chemistry at School; Chemistry teaching.
https://doi.org/10.23926/RPD.2526-2149.2020.v5.n1.p431-448.id642
PDF

Referências

ALVES. Fatima. Inclusão: muitos olhares, vários caminhos e um grande desafio. 4. ed. Rio de Janeiro: Wak Editora, 2009.

AMARAL, Edenia Maria Ribeiro do. O aluno em foco nos 20 anos de Química Nova na Escola. Química Nova na Escola. v. 37, n. Especial 2, p. 193-197, 2015. Disponível em: http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc37_especial_2/15-AF-109-15.pdf. Acesso em: 11 fev. 2017.

ANDRADE, J.J. Evidências para além do enxergar: vivências e significação de conceitos de reação química entre alunos com baixa visão. Química Nova na Escola. v. 37, n. 2, p. 143-152.2015. Disponível em: http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc37_2/11-AF-03-13.pdf. Acesso em: 14 mar. 2017.

ARAGÃO, Amanda Silva. O cotidiano escolar de alunos com deficiência visual nas classes regulares de uma escola estadual: a realidade das aulas de química. In: VIVEIRO, Alessandra Aparecida; BEGO, Amadeu Moura (Orgs.). O ensino de ciências no contexto da educação inclusiva: diferentes matizes de um mesmo desafio. Jundiaí: Paco Editora. 2015, p.83-91.

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. Tradução de Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro. São Paulo: Edições 70, 2016.

BEJARANO, Nelson Rui Ribas; CARVALHO, Anna Maria Pessoa de. A educação química no Brasil: uma visão através das pesquisas e publicações da área. Educación Química. v.11, n. 1, p.160-167. 2000. Disponível em: http://www.quimicoscriciuma.org.br/fotos/educacao_quimica_no_brasil.pdf. Acesso em: 11 fev.2017.

BENITE, Anna M. Canavarro; BATISTA, Maria Alciony R. da S.; SILVA, Lucas D. da; BENITE, Claudio R. Machado. O diário virtual coletivo: um recurso para investigação dos saberes docentes mobilizados na formação de professores de química de deficientes visuais. Química Nova na Escola. v. 36, n. 1, p. 61-70, 2014. Disponível em: http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc36_1/10-PE-35-12.pdf. Acesso em: 14 mar. 2017.

BRASIL. Lei 9.394, de 20 de Dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9394.htm. Acesso em: 20 maio. 2017.

BRASIL. Decreto nº 5.296 de 2 de Dezembro de 2004. Regulamenta as Leis nos 10.048, de 8 de novembro de 2000: que dá prioridade de atendimento às pessoas que especifica, e 10.098, de 19 de dezembro de 2000, que estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida, e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 2004. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2004/decreto/d5296.htm. Acesso em: 20 maio. 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília: MEC/SECADI, 2008. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/politicaeducespecial.pdf. Acesso em: 20 maio. 2017.

BRASIL, Lei nº 13.146, de 6 de Julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 2015. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13146.htm. Acesso em: 8 abr. 2017.

CRESWELL, John W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. Tradução de Luciana de Oliveira da Rocha. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2007.

FERREIRA, Norma Sandra de Almeida. As pesquisas denominadas “estado da arte”. Educação & Sociedade. ano 23, n. 79, p.257-272, 2002. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v23n79/10857.pdf. Acesso em: 15 jun. 2017.

FERREIRA, Wendel Menezes; NASCIMENTO, Sandra Patrícia de Faria do. Utilização do jogo de tabuleiro ludo no processo de avaliação de aprendizagem de alunos surdos. Química Nova na Escola. v. 36, n. 1, p. 28-36, 2014. Disponível em: http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc36_1/06-RSA-26-12.pdf. Acesso em: 14 mar. 2017.

FERREIRA, Wendel Menezes; NASCIMENTO, Sandra Patrícia de Faria do; PITANGA, Ângelo Francklin. Dez anos da lei da libras: um conspecto dos estudos publicados nos últimos 10 anos nos anais das Reuniões da Sociedade Brasileira de Química. Química Nova na Escola. vol. 36, n. 3, p. 185-193, 2014. Disponível em: http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc36_3/05-EA-36-13.pdf. Acesso em: 14 mar. 2017.

FERNANDES, Jomara M.; FREITAS-REIS, Ivoni. Estratégia didática inclusiva a alunos surdos para o ensino dos conceitos de balanceamento de equações químicas e de estequiometria para o ensino médio. Química Nova na Escola. v.39, n.2, p.186-194, 2017. Disponível em: http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc39_2/11-EQF-08-16.pdf. Acesso em: 4 jun.2017.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

GONÇALVES, Fábio Peres; REGIANI, Anelise Maria; AURAS, Samuel Rohling; SILVEIRA, Thiele Schwerz; COELHO, Juliana Cardoso; HOBMEIR, Ana Karina Timbola. A educação inclusiva na formação de professores e no ensino de química: a deficiência visual em debate. Química Nova na Escola. v. 35, n. 4, p. 264-271, 2013. Disponível em: http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc35_4/08-RSA-100-11.pdf. Acesso em: 14 mar. 2017.

LIPPE, Eliza Márcia Oliveira; CAMARGO, Eder Pires de. Educação especial nas atas do ENPEC e em revistas brasileiras e espanholas relevantes na área: delineando tendências e apontando demandas de investigação em ciências. In: VII Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências, Florianópolis, 2009. Atlas... Florianópolis: ABRAPEC, 2009. Disponível em: http://posgrad.fae.ufmg.br/posgrad/viienpec/pdfs/66.pdf. Acesso em: 28 fev.2017.

MALDANER, Otavio Aloísio. A pós-graduação e a formação do educador químico: tendências e perspectivas. In: ROSA, Maria Inês Petrucci; ROSSI, Adriana Vitorino (Orgs.). Educação química no Brasil: memorias, políticas e tendências. 2. ed. Campinas, SP: Editora Átomo, 2012, p. 269-288.

MARIANO, Lidiane dos Santos; REGIANI, Anelise Maria. Reflexões sobre a formação e a prática pedagógica do docente de química cego. Química Nova na Escola. v. 37. n. Especial 1, p. 19-25, 2015. Disponível em: http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc37_especial_I/05-RSA-89-14.pdf. Acesso em: 14 mar. 2017.

MAZZOTTA, Marcos José a Silveira. Educação especial no Brasil: história e políticas públicas. 6. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

MÓL, Gerson de Souza. A divisão de ensino da SBQ. In: MÓL, Gerson de Souza. (org.). Ensino de Química: visões e reflexões. Ijuí: Editora Unijuí, 2012, p.11- 25.

MORTIMER, Eduardo Fleury. Dez anos de Química Nova na Escola: a consolidação de um projeto da Divisão de Ensino da SBQ. Química Nova na Escola. v. 20, p. 3-10, Nov. 2004. Disponível em: http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc20/v20a01.pdf. Acesso em: 11 fev. 2017.

PASTORIZA, Bruno S.; DEL PINO, José Claudio. A Educação Química em discurso: uma análise a partir da revista Química Nova na Escola (1995-2014). Química Nova na Escola. v. 39, n. 2, p.204-219, 2017. Disponível em: http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc39_2/13-CP-58-16.pdf. Acesso em: 4 jun. 2017.

PEREIRA, Lidiane de L. S.; BENITE, Claudio R. Machado; BENITE, Anna M. Canavarro. Aula de química e surdez: sobre interações pedagógicas mediadas pela visão. Química Nova na Escola. v. 33, n. 1, p. 47-56, 2011. Disponível em: http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc33_1/07-AF4510.pdf. Acesso em: 14 mar. 2017.

QNEsc. Editorial. Química Nova na Escola. SBQ. Divisão de Ensino, n. 1, maio 1995. Disponível em: http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc01/editor.pdf. Acesso em: 11 fev.2017.

RAMOS, Maurivan Güntzel; MASSENA, Elisa Prestes; MARQUES, Carlos Alberto. Química Nova na Escola – 20 anos: um patrimônio dos educadores químicos. Química Nova na Escola. v. 37, n. Especial 2, p. 116-120, 2015. Disponível em: http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc37_especial_2/03-EA-132-15.pdf. Acesso em: 11 fev. 2017.

RAPOSO, Patrícia Neves; MÓL, Gerson de Souza. A diversidade para aprender conceitos científicos: a ressignificação do ensino da ciências a partir do trabalho pedagógico com alunos cegos. In: SANTOS, Wildson Luiz P. dos; MALDANER, Otavio Aloisio (Org.). Ensino de química em foco. Ijuí: Unijuí, 2010, p. 287-311.

RETONDO, Carolina Godinho; SILVA, Glaucia Maria. Ressignificando a formação de professores de química para a educação especial e inclusiva: uma história de parcerias. Química Nova na Escola. v. 30, p. 27-33, 2008. Disponível em: http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc30/06-RSA-5908.pdf. Acesso em: 14 mar. 2017.

ROMANOWSKI, Joana Paulin; ENS, Romilda Teodora. As pesquisas denominadas do tipo “estado da arte” em educação. Revista Diálogo Educacional. v. 6, n. 19, p. 37-50, 2006. Disponível em: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=189116275004. Acesso em: 15 jun. 2017.

ROSSI, Adriana Vitorino Rossi; FERREIRA. Luiz Henrique. A expansão de espaços para formação de professores de química: atividades de ensino, pesquisa e extensão a partir da licenciatura em química. In: ROSA, Maria Ines Petrucci; ROSSI, Adriana Vitorino (Orgs.). Educação química no Brasil: memorias, políticas e tendências. 2. ed. Campinas, SP: Editora Átomo, 2012, p.127-142.

SANTOS, Wildson Luiz P. dos; SCHNETZLEK, Roseli Pacheco. Educação química: compromisso com a cidadania. 4. ed. rev. Ijuí: Editora Unijuí, 2010.

SANTOS, Wildson Luiz P. dos; PORTO, Paulo Alves. A pesquisa em ensino de química como área estratégica para o desenvolvimento da química. Química Nova. v. 36, n.10, p.1570-1576, 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/qn/v36n10/14.pdf. Acesso em: 2 jun.2017.

SCHNETZLER, Roseli Pacheco; ARAGÃO, Rosália Maria Ribeiro. Importância, sentido e contribuições de pesquisas para o ensino de química. Química Nova na Escola. n. 1, p.27-31, 1995. Disponível em: http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc01/pesquisa.pdf. Acesso em: 4 jun. 2017.

SCHNETZLER, Roseli Pacheco. A pesquisa em ensino de química no Brasil: conquistas e perspectivas. Química Nova. v. 25, Supl. 1, p.14-24, 2002. . Disponível em: http://quimicanova.sbq.org.br/imagebank/pdf/SBQ-25AnosVol25Sup1Especial_14_03.pdf. Acesso em: 11 fev. 2017.

SCHNETZLER, Roseli Pacheco. A pesquisa no ensino de química e a importância da Química Nova na Escola. Química Nova na Escola. v. 20, p. 49-54, 2004. Disponível em: http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc20/v20a09.pdf. Acesso em: 11 fev. 2017.

SCHNETZLER, Roseli Pacheco. Educação química no Brasil: 25 anos de ENEQ- Encontro Nacional de Ensino de química. In: ROSA, Maria Ines Petrucci; ROSSI, Adriana Vitorino (Orgs.). Educação química no Brasil: memorias, políticas e tendências. 2. ed. Campinas, SP: Editora Átomo, 2012, p.17-38.

SEVERINO, Antonio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. 23. ed. São Paulo: Cortez, 2007.

SILVA, Laís Danielle dos Santos; SANTOS, Ivete Maria dos; DIAS, Viviane Borges; SIQUEIRA, Maxwell; MASSENA, Elisa Prestes; FRANÇA, Simonalha Santos; SANTOS, Andréia Silva dos; MELO, Jacilene Silva de; COSTA, Mariane Rocha; COTIAS, Vanilton Lima. Tendências de pesquisas em educação especial no ensino de ciências: o que o ENPEC e os periódicos nos indicam? In: IX Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências. Águas de Lindóia, 2013. Atas... Águas de Lindóia: ABRAPEC, 2013. Disponível em: http://www.nutes.ufrj.br/abrapec/ixenpec/atas/resumos/R0975-1.pdf. Acesso em: 28 fev. 2017.

SILVA, Rosangela da; PIRES, Marçal J. R.; AZEVEDO, Carla M. N.; FERRARO, Concetta S.; THOMAZ, Estrella. Kit experimental para análise de co2 visando à inclusão de deficientes visuais. Química Nova na Escola. v. 37, n. 1, p.4-10, 2015. Disponível em: http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc37_1/03-QS-98-13.pdf. Acesso em: 14 mar. 2017.

SOUSA, Sinval Fernandes de; SILVEIRA, Hélder Eterno da. Terminologias químicas em libras: a utilização de sinais na aprendizagem de alunos surdos. Química Nova na Escola. v. 33, n. 1, p. 37-46, 2011. Disponível em: http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc33_1/06-PE6709.pdf. Acesso em: 14 fev. 2017.

VOOS, Ivani Cristina; GONÇALVES, Fábio Peres. Tecnologia assistiva e ensino de química: reflexões sobre o processo educativo de cegos e a formação docente. Química Nova na Escola. v. 38, n. 4, p. 297-305, 2016. Disponível em: http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc38_4/04-EA-65-14.pdf. Acesso em: 30 mar. 2017.

Downloads

Não há dados estatísticos.