EDUCAÇÃO FINANCEIRA: APRENDIZAGEM DE PROGRESSÕES GEOMÉTRICAS APLICADAS AOS JUROS COMPOSTOS NA PERSPECTIVA DA EDUCAÇÃO MATEMÁTICA CRÍTICA
PDF

Palavras-chave

Educação Matemática Crítica
Educação Financeira
Progressões Geométricas.

Como Citar

SANTOS, M. S. S.; NOUR, A. D. EDUCAÇÃO FINANCEIRA: APRENDIZAGEM DE PROGRESSÕES GEOMÉTRICAS APLICADAS AOS JUROS COMPOSTOS NA PERSPECTIVA DA EDUCAÇÃO MATEMÁTICA CRÍTICA. Revista Prática Docente, v. 5, n. 1, p. 45-64, 1 maio 2020.

Resumo

Resumo: O presente artigo trata-se de um recorte de dissertação de mestrado em Educação Matemática. O problema surge da análise de duas tendências que tratamos de articular, por um lado os dados indicam eventuais falhas no aprendizado da matemática e por outro os indicadores superiores a 60% de endividamentos das famílias. O objetivo principal é analisar o desenvolvimento do conteúdo de juros compostos a partir de uma sequência de ensino, tendo como base o estudo das Progressões Geométricas (PG) a partir do movimento da Educação Financeira. O referencial teórico articula as ideias de Skovsmose, referente à Educação Matemática Crítica (EMC), que enfatiza a aprendizagem da matemática de forma política e consciente. O estudo foi aplicado com estudantes do 1° ano do Ensino Médio, de uma escola na região oeste da Bahia, Brasil, em julho de 2018, com a aplicação de uma sequência de ensino. A metodologia se fundamenta na pesquisa de natureza empírica, caráter exploratório e explicativo. As análises foram organizadas em três categorias tratando-se da concepção de dinheiro, do entendimento sobre PA e PG e as propagandas. As conclusões evidenciam a necessidade de ampliação do trabalho procurando contemplar todos os elementos pertencentes à Matemática Financeira, de modo que sejam tratados criticamente.Palavras-chave: Educação Matemática Crítica; Educação Financeira; Progressões Geométricas. Abstract: This article is an excerpt of a master's thesis in Mathematics Education. The problem arises from the analysis of two trends that we tried to articulate, on the one hand, the data indicate possible flaws in the learning of mathematics and on the other, the indicators above 60% of household indebtedness. The main objective is to analyze the development of the content of compound interest based on a teaching sequence, based on the study of Geometric Progressions (PG) from the Financial Education movement. The theoretical framework articulates the ideas of Skovsmose, referring to Critical Mathematical Education (EMC), which emphasizes the learning of mathematics in a political and conscious way. The study was applied to students of the 1st year of high school, from a school in the western region of Bahia, Brazil, in July 2018, with the application of a teaching sequence. The methodology is based on research of an empirical nature, exploratory and explanatory. The analyzes were organized into three categories, dealing with the concept of money, understanding of PA and PG and advertisements. The conclusions show the need to expand the work, seeking to contemplate all elements belonging to Financial Mathematics, so that they are treated critically.Keywords: Critical Mathematics Education. Financial education. Geometric progressions.
https://doi.org/10.23926/RPD.2526-2149.2020.v5.n1.p45-64.id607
PDF

Referências

BAUMAN, Z. Vida para o Consumo: a transformação das pessoas em mercadoria. Rio de Janeiro: Zahar, 2008.

BRASIL. PCN + ENSINO MÉDIO: orientações educacionais complementares aos parâmetros curriculares nacionais – ciências da natureza matemática e suas tecnologias. Brasília: Ministério da Educação (MEC), 2007. Disponível: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/CienciasNatureza.pdf. Acesso em 13 de outubro de 2017.

BRASIL. Estratégia Nacional de Educação Financeira (ENEF). Decreto 7397 de 22 de Dezembro de 2010. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/decreto/d7397.htm. Acesso em: 13 de outubro de 2017.

BRASIL. Banco Central do Brasil (BCB). Caderno de Educação Financeira – Gestão de Finanças Pessoais. Brasília: BCB, 2013. Disponível em: https://www.bcb.gov.br/content/cidadaniafinanceira/documentos_cidadania/Cuidando_do_seu_dinheiro_Gestao_de_Financas_Pessoais/caderno_cidadania_financeira.pdf. Acesso em 15 de dezembro de 2017.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Brasília: Ministério da Educação (MEC), 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/historico/BNCC_EnsinoMedio_embaixa_site_110518.pdf. Acesso em: 10 de junho de 2019.

BRASÍLIA. Cartilha de educação financeira para pais. Edições Câmara. 2011. – (Série ações de cidadania: n. 12).

BRAZIL. Implementing the National Strategy, IN: Advancing National Strategies for Financial Education A Joint Publication by Russia’s G20 Presidency and the OECD. Disponível em: www.vidaedinheiro.gov.br. 2013. Acesso em: 20 de novembro de 2017.

COOK, D. T. Além de / ou. Journal of Consumer Culture. p.147-153, 2004. Disponível em: https://doi.org/10.1177/1469540504043678. Acesso em agosto de 2018.

IEZZI, G; HAZZAN, S. Fundamentos de matemática elementar, 4: sequências, matrizes, determinantes, sistemas: 43 exercícios resolvidos, 407 exercícios propostos com resposta, 302 testes de vestibulares com resposta. 2ª ed, São Paulo: Atual, 1977.

IEZZI, G; HAZZAN, S. Fundamentos de matemática elementar, 4: sequências, matrizes, determinantes, sistemas: 43 exercícios resolvidos, 407 exercícios propostos com resposta, 302 testes de vestibulares com resposta. 7ª ed. São Paulo: Atual. 2004.

LIMA, E. L; CARVALHO, P. C. P; WAGNER, C; MORGADO, A. C. A Matemática do Ensino Médio. 6° ed, Sociedade Brasileira de Matemática, Vol 2. 2006. (Coleção do Professor de Matemática).

PICCINI, A. L. Matemática Financeira: objetiva e aplicada. 9° ed, São Paulo: Elsevier, 2011.

GODOY, E. V. Currículo, cultura e educação matemática: Uma aproximação possível. Campinas, SP: Papirus, 2015.

RIO DE JANEIRO. Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação. Matemática e suas tecnologias: utilizando porcentagens. Fascículo 6, unidade 18, rev, FUNDAÇÃO CECIERJ, CEJA Centro de Educação de Jovens e Adultos, Rio de Janeiro, 2016.

SARAIVA, K. S. Os sujeitos endividados e a Educação Financeira. Educar em Revista, Curitiba, v. 33, n. 66, p. 157-173, 2017.

SKOVSMOSE, O. Cenários para investigação. In: Bolema, nº 14, 2000.

SKOVSMOSE, O. Educação Matemática Crítica: a questão da democracia. Campinas, SP: Papirus, 2001.

SKOVSMOSE, O. Um convite a Educação Matemática Crítica. Tradução: Orlando Andrade Figueiredo. Campinas, SP: Papirus, 2014.

Downloads

Não há dados estatísticos.